MARCAS - Presença de gado em área embargada deixou marcas

Polícia Ambiental faz autuações de mais de R$ 250 mil por degradação de área

DA REDAÇÃO – BIRIGUI
Na quinta-feira (14), policiais ambientais da região desenvolveram ações em vários municípios, com autuações por degradação de área, corte de árvores, comércio e transporte de madeira. As autuações totalizaram mais de R$ 250 mil.
Após receberem denúncia de descumprimento de embargo em propriedade rural de Ilha Solteira, policiais ambientais foram para a área e constataram fezes bovinas recentes, rastros e sal específico para gado bovino à disposição. Devido à irregularidade, foi elaborado o auto de infração no valor de R$ 10 mil por descumprimento de embargo de atividade, imposto através de fiscalização realizada no dia 1º de junho deste ano. Nessa fiscalização foi constatado a irregularidade e área embarcada, Durante a fiscalização, também na mesma propriedade, foi constatada a degradação contra flora em área especialmente protegida, estágio inicial de regeneração, mediante utilização de pisoteio de gado bovino em área correspondente a 25,27 hectares de vegetação nativa.
Diante diante disso, foi elaborado o auto de infração ambiental no valor de R$ 138.985,00, ficando a área devidamente embargada.
No momento da fiscalização não havia gado bovino no local.

ÁRVORES
Também na quinta-feira (14), durante vistoria rural em Birigui, constatou equipe da Polícia Ambiental constatou o corte de 21 árvores nativas das espécies amendoim bravo e leiteiro, sem autorização do órgão ambiental competente. O proprietário do sítio alegou que precisou fazer uma limpeza no local e desconhecia a legislação. O infrator foi orientado quanto à legislação. A autuação foi de R$ 6,3 mil.

MADEIRA
Ainda na quinta-feira (14), a Policia Ambiental, durante Operação “Paz e Proteção”, realizou fiscalização em comércio, transporte e o armazenamento de madeira nativa, sendo constatado irregularidades e elaborados quatro autos de infrações no valor total de R$ 111.039,00.
Em atendimento ao planejamento operacional de refiscalização à madeireira em Andradina, foram constatadas irregularidades “por vender, para fins comerciais, 5.1623m³ de madeira” e “por ter em depósito 0.8633 m³, de madeira em desacordo”. Sendo lavrado dois autos de infração, sendo um de advertência por ter em depósito e o outro por vender no valor de R$ 1.548,69.00000
Durante fiscalização a pátio de madeireira em Mirandópolis, os policiais ambientais constataram irregularidades em um total de 364.9655 m³. Foram aplicadas as notificações de autuações ambientais, em desfavor do proprietário, com penalidade de multa simples no valor R$ 5.027.34 por ter em depósito 16.7578 m³ de madeira sem autorização e por vender 348,2117m³ de madeira sem a devida autorização resultando em outro auto no valor de R$ 104.463.51 reais, bem como as apreensões das madeiras ficando ao infrator como fiel depositário.
As duas ocorrências serão encaminhadas às delegacias das cidades onde os fatos foram registrados para apuração.

DESCONHECER – Proprietário rural autuado alegou desconhecer a legislação.
DIVULGAÇÃO

Veja também

Ajudante é preso após roubo em joalheria de Araçatuba

Um ajudante de 40 anos foi preso na noite de segunda-feira (6) suspeito de participar …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *