21.7 C
Araçatuba
quarta-feira, agosto 17, 2022

Manutenção do Itesp em Andradina depende de contrato com o Incra

DA REDAÇÃO – ANDRADINA

Nesta semana a prefeita de Andradina, Tamiko Inoue, esteve em São Paulo para assinatura de documentos. Ela esteve nas secretarias de Justiça e e Defesa da Cidadania e da Habitação, tratando de programas de regularização imobiliária. Na Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania, à qual está vinculada a Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp), a prefeita andradinense abordou a questão do fechamento do escritório regional do órgão em Andradina. Segundo Tamiko, o assunto foi tratado com o gabinete do secretário Paulo Dimas Mascaretti. Há uma união de prefeitos de toda a região em defesa da manutenção. Porém, isso vai depender de renovação de convênio com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (órgão do Governo Federal).
A prefeita Tamiko Inoue disse que o gabinete do secretário confirmou o recebimento do ofício da Prefeitura de Andradina, assim como de prefeitos de outras cidades da região e da Associação dos Municípios do Extremo Noroeste Paulista (Amensp), todos pedindo a manutenção do escritório do Itesp. “”Disseram-nos que os ofícios são documentos muito importantes para levarem a Brasília, junto ao Incra, onde terão audiência na próxima terça-feira (26). Os documentos poderão ajudar muito na argumentação para renovação do contrato que o Incra mantinha com o Itesp. Para o Itesp, é muito importante não fechar esta unidade”, disse a prefeita andradinense.
De acordo com a prefeita, o gabinete do secretário garantiu que vai lutar junto ao Incra para renovar o convênio, o que possibilitará a manutenção do escritório em Andradina. Tamiko Inoue disse que a não renovação do convênio entre Incra e Itesp pode deixar dezenas de assentamentos da região sem atendimento técnico. Isso implicaria no fechamento da unidade e mais de 20 funcionários ficariam à diposição e poderiam ser transferidos para outras unidades. “Para nossos assentados, ficar sem assistência técnica é muito ruim”, disse a prefeita andradinense. Portanto, a reunião de terça-feira, em Brasília, é muito importante quanto à definição da manutenção do escritório do Itesp em Andradina.

HISTÓRIA
O escritório do Itesp em Andradina foi instalado na década de 1990. O Incra também mantinha uma unidade na cidade. No entanto, o Itesp ganhou projeção quando recebeu a missão de fazer a avaliação de propriedades para serem decretadas de utilidade pública por interesse social.O Itesp fez a avaliação de dezenas de fazendas em vários municípios. Depois, com projetos implantados, firmou convênios para assistência técnica. É exatamente isso que se busca agora, com a renovação do contrato para manutenção do trabalho e consequentemente, do escritório em Andradina. (Salvador Placco Neto)

 

Ultimas Noticias