: CONGELADO - Pasto fica congelado em área rural de Clementina LUCAS FURLAN

Frio deve encarecer alimentos e combustível a partir da semana que vem

Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

A região de Araçatuba novamente registrou geada em diversos lugares na madrugada desta sexta (30) devido à onda de frio que derrubou as temperaturas desde a última quarta-feira (28). 

A reportagem recebeu imagens de uma estrada que fica na parte de trás do prédio do Unisalesiano, localizado na rodovia Senador Teotônio Vilela, em Araçatuba, que estava coberta pelo gelo. 

Na propriedade rural de Clementina citada na edição de ontem, novamente foi registrada temperatura abaixo de 0º C e a geada cobriu boa parte da pastagem, além de ter provocado novamente algumas imagens dignas dos antigos cartões postais. 

O fenômeno que provoca belas imagens, também é preocupante para os produtores rurais, que acabam colecionando prejuízos em suas plantações. E deve pesar também no bolso do consumidor a partir da próxima semana. 

A previsão dos produtores, revendedores e distribuidores de alimentos é que os impactos desta nova onda de frio já possam ser sentidos no bolso da população de Araçatuba na primeira semana de agosto.

Durante a onda de frio ocorrida no início da semana passada, o jornal O LIBERAL publicou reportagem relatando prejuízos em lavouras de diversos produtos da região. De acordo com Wanderley Pereira Júnior, gerente operacional da Ceagesp, em Araçatuba, o crescimento nos preços das hortaliças, legumes e frutas deve aparecer na próxima semana.

“Os permissionários acreditam que as mercadorias da semana que vem é que vão repercutir preço. Inclusive os outros entrepostos do estado estão dizendo a mesma coisa. A geada queimou bastante coisa, mas o que chegou hoje (ontem) não sofreu alterações. Mas no começo de agosto com certeza vai haver aumento sim, mas ainda não posso te falar a porcentagem, porque vamos fazer a cotação”, afirmou o responsável pelo entreposto araçatubense.

Produtores rurais de municípios como Araçatuba, Birigui, Coroados, Guararapes, Nova Luzitânia, dentre outros, relataram perdas de hortaliças como alface, rúcula e agrião, além de outros alimentos como tomate, milho e café, que foram perdidos nos últimos períodos de frio.

Além disso, com as pastagens queimadas, há prejuízo também na criação de gado, o que deve trazer novo impacto nos preços da carne bovina. 

Por causa da redação da oferta, o impacto nos preços dos alimentos será  inevitável. O setor de alimentação foi o grande vilão da inflação de 2020, com um impacto de 2,73% no índice geral de 4,52% nos 12 meses do ano. No geral, o setor teve alta de mais de 14%. 

De acordo com o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas, produtos como café, soja, trigo e cana-de-açúcar são os mais prejudicados pelas geadas, o que deve impactar nos preços dos alimentos derivados. 

No caso da soja, o impacto maior é nas rações animais, que trazem novo impacto para o preço das carnes. Já o trigo influi no preço de alimentos como pães e biscoitos. A cana-de-açúcar pode influir no preço do etanol combustível. 

 

AUMENTO – Alimentos devem ficar mais caros na próxima semana devido à geada

Compartilhe esta notícia!

Veja também

Balconista é preso com 85 tijolos de maconha

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA O balconista G.G.S, 38 anos, residente em Goiânia (GO), …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *