ACOLHIMENTO - Professoras apresentaram sintomas durante atividades iniciais da Secretaria da Educação DIVULGAÇÃO

Escolas colocadas em quarentena após dois casos de covid entre professores

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ANDRADINA

Dois casos confirmados de professoras que manifestaram sintomas da Covid 19 em Escolas Municipais de Educação Fundamental (EMEFs) de escolas rede municipal levaram à decisão de colocar as duas unidades em quarentena. Secretarias da Saúde e Educação trabalham para reduzir o impacto.

“Os dois casos foram confirmados neste domingo e já recebemos orientações da Secretaria de Saúde sobre os procedimentos necessários para minimizar os efeitos. Estamos tomando todos os cuidados e seguimos os protocolos do Estado e da União para minimizar qualquer risco de avanço do coronavírus na comunidade escolar. É importante dizer que estamos trabalhando 24 horas por dia para tornar o ambiente escolar seguro para o retorno às aulas em 1 de março”, afirmou a secretária de Educação Estela Cassiolato Goda.

O primeiro caso confirmado neste domingo (14) foi o de uma professora da EMEF “Anna Maria Marinho Nunes” que após participar das atividades de acolhimento de professores, começou a sentir os sintomas na sexta-feira (12). Ainda neste domingo o segundo caso foi confirmado. Trata-se de uma professora contratada, da cidade de Mirandópolis/SP, que sentiu os primeiros sintomas na quarta-feira (10) e imediatamente deixou de frequentar os cursos de preparação para o ano letivo 2.021 na escola Josepha de Jesus Carreira.

“Nossa orientação número 1 é que pessoas com sintomas não venham ao ambiente escolar. Nos dois casos as professoras não mais compareceram as escolas. Essa regra também vale para alunos e funcionários”, afirmou Estela Goda, forçando que recebeu orientações expressas do Secretário de Saúde João Leme para suspender as atividades na escola até que equipes de saúde orientem os próximos passos.

Estela lembra que a prevenção ao Covid e as novas normas de comportamento escolar em tempos de pandemia foram temas de treinamentos para todos educadores e profissionais envolvidos no meio educacional na Rede Municipal de Ensino.

Segundo o secretário da Saúde, João Leme, foram agendadas reuniões para essa segunda-feira com as respectivas diretoras para orientar os próximos passos, que passam por averiguação se existem outros casos entre os professores. “Reafirmamos que todas as providências foram tomadas e que o comportamento das professoras foi exemplar, deixando de frequentar os cursos de capacitação e assim preservando os colegas”, acrescentou João Leme.

 

 

Veja algumas mudanças

Para preservar a saúde de alunos e profissionais da educação, bem como suas famílias, algumas mudanças ocorreram em relação a comportamento nas escolas. A maioria das orientações vem dos protocolos da Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde fez com que a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo.

As medidas estão sendo adotadas para aliviar a nova rotina diária imposta pela rápida contaminação ao Covid-19. Os passos essenciais para uma volta às aulas em segurança estão sendo tomadas em Andradina para assegurar aos alunos condições ideais de aprendizagem e adequadas condições higiênico-sanitárias para a reabertura das escolas, com três conceitos básicos: retorno seguro às atividades presenciais; atendimento a todos, com suporte e acolhimento necessários e organização pedagógica em prol da aprendizagem.

 

MEDIDAS ADOTADAS

-Elaboração de um planejamento de retorno gradual das aulas e atividades presenciais em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde;

-Criação de um protocolo sanitário de retorno às aulas e atividades presenciais em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde;

-Promover formações sobre o protocolo sanitário estabelecido;

– Realização de diagnósticos da infraestrutura física das escolas;

– Verificar materiais e os insumos necessários para a reabertura;

– Ajustar serviços de limpeza, alimentação e transporte escola;

– Adequar a gestão de pessoas ao contexto da pandemia;

– Comunicar com clareza para a comunidade escolar sobre como será o retorno;

– Identificar os alunos que não voltaram para as escolas;

– Estabelecer estratégias de busca ativa em parceria com outros órgãos;

– Realizar o acolhimento socioemocional dos estudantes e dos profissionais da Educação;

– Definir como o planejamento curricular será executado no contexto de ensino remoto combinado com presencial;

– Formar e apoiar os professores.

 

 

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Fiscais dobraram o número de operações relacionados à covid 19

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ANDRADINA Esta semana foi para as ruas da cidade a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *