Empoderamento Feminino: por igualdade, valorização e respeito

Compartilhe esta notícia!

O empoderamento feminino é uma prática tão necessária, seja no meio corporativo ou na sociedade como um todo, não é mesmo? Mas, você sabe realmente o que é o Empoderamento Feminino?
Em um passado não tão distante, nós mulheres, não possuíamos direito ao voto, não tínhamos acesso à educação formal ou no mercado de trabalho, até o CPF era um direito recusado na década de 1960. Dá para acreditar nisso? Não dá! Porém, era realmente assim que as coisas funcionavam. Se formos comparar esse passado, com tudo que já conquistamos atualmente, podemos notar um grande avanço, porém, ainda há muita luta a ser vencida.
O famoso Empoderamento Feminino, no qual eu visto a camisa, basicamente é DAR PODER para as outras mulheres, como também, cada uma de nós sabermos deste poder e assumirmos ele. Com isso, podemos evoluir com igualdade na sociedade.
Muito escutamos sobre esse assunto, mas, confesso que ainda é muito difícil encontrar uma definição para essa palavra mágica. A minha definição pessoal seria: DAR PODER, que facilmente rima com: ENALTECER.
E falando somente de mulher para mulher, essa busca por representatividade feminina, começa pelo respeito que temos umas pelas outras, o que chamamos de SORORIDADE, uma palavra pouco usada, talvez poucos conheçam, mas com um significado importante.
A palavra vem da Origem sóror, que no latim significa ”Irmãs” e é considerado a versão feminina da fraternidade. Sororidade é a união, a força e a aliança entre as mulheres embasado na empatia e companheirismo, seja qual for o ligamento, independente do grau de conexão. É o não julgamento entre as mulheres: “eu te respeito, eu te apoio, eu estou com você!”.
E com a ação da Sororidade, onde dissolve a regra patriarcal de que, nós nascemos para se odiar, para competir, para isolar aquela que achamos não ser boa o bastante, falamos mal da que é bonita demais, da solteirona dos trinta anos e daquela que sofre abuso do marido.
E hoje em dia ainda vemos mulheres sendo contra o empoderamento e a sororidade, por conta dessa regra patriarcal, que claro, é imposta desde os tempos antigos. Não somos rivais, nem competidoras, precisamos começar a filtrar esses discursos negativos sobre as mulheres e começarmos a usar a aliança para nos unir e sabermos exatamente a importância que temos no mundo.
O mais importante de toda essa colocação é a aliança, juntar as nossas forças para que todas subam os degraus com igualdade, valorização e respeito. Afinal, empoderar é: “Vai lá mulher, você pode tudo, suba esse degrau”.
Sem contar que, no âmbito geral, contribuímos tanto para o crescimento econômico, social e político. Claramente hoje temos uma maioria branca, heterossexual, de família tradicional comandando a vida de várias outras mulheres. Mulheres que precisam ser belas, recatadas e do lar e não podem estar nas ruas conscientizando sobre a cultura do estupro!
E raramente você verá homens empoderando as mulheres, existe, mas, são poucos, porém, quem entende de mulher, são as próprias mulheres!
No mercado de trabalho também podemos observar essa recusa, onde claramente existe desigualdade de cargos e salários, onde somos vistas como: incapazes! Mas, em contrapartida, também temos várias mulheres ocupando cargos de liderança, tanto no mundo corporativo, quanto na política. Infelizmente essa conquista ainda não está completa, temos diversas situações onde nós, mulheres, ficamos com o papel de figurante.
A igualdade de gênero, só será uma conquista mesmo, quando houver união e esforços para apoiar as iniciativas do empoderamento da mulher, para que possamos realmente comemorar, pois a luta ainda não terminou, ainda não conquistamos os direitos de igualdade nessa sociedade.
Tem muita coisa que ainda precisa ser implantada, e quando digo implantada, estou dizendo sobre mudar a forma das pessoas pensarem sobre isso, fazer com que todos, homens e mulheres, possam entender a real finalidade desse movimento. Eu me emociono quando vejo mulheres bem resolvidas, de bem com a vida, algumas com questões internas para resolver, decidem se unir, dar as mãos e seguir em rumo à um único propósito, serem FELIZES!
Eu finalizo aqui, deixando um brinde à todas as mulheres ambiciosas que estão derramando todo o seu esforço, com longas horas, noites cansativas e madrugadas em claro em busca de seus sonhos e objetivos. Há uma chance de você contar a melhor história da sua vida, cabe a você criar o que deseja, e acreditar em você, pois são infinitas possibilidades. Como você irá encontrar o seu país das maravilhas, se tiver medo de cair? Se você tiver medo, vai com medo mesmo! Você não vai aprender a voar se não tentar abrir suas asas. Ah, e sabe aqueles tijolos que as pessoas geralmente jogam na gente? Use todos eles para construir uma base firme e sólida, cheia de estruturas incríveis, e se não puder fazer tudo, faça tudo que puder fazer.
E caso ninguém tenha lhe dito hoje: Você é bonita, você é amada, você é necessária, você é forte e você é suficiente.
É muito importante reforçarmos o empoderamento da mulher, pois quando você faz isso, você munda o mundo. Espero que, daqui alguns anos, possamos ter menos batalhas e que toda mulher possa ser aquilo que deseja, sem medo.”

Jéssica Brandão – Formada em Gestão de Recursos Humanos e PNL.


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Andradina vai começar a vacinação para pessoas com 66 anos ou mais

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ANDRADINA Nesta terça-feira (13) a vacinação da Covid 19 em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *