15.4 C
Araçatuba
quarta-feira, maio 25, 2022

Andradina se despede do industrial Marcos Citro

DA REDAÇÃO – ANDRADINA

Na tarde deste domingo, 21 de março, Andradina se despede do industrial Marcos Citro, que morreu na noite de sábado no Hospital Austa, em São José do Rio Preto. No dia 8 e março ele sofreu um infarto e no dia seguinte, um acidente vascular cerebral. Diante do quadro, a família optou por transferi-lo para Rio Preto. Porém, mesmo com todos os cuidados ele não resistiu e morreu no sábado (20).

Querido por pessoas de todas as classes sociais, Marco Citro foi velado rapidamente devido às restrições impostas em consequência da pandemia. O acesso das pessoas foi controlado e muita gente não teve como se despedir do industrial. A Prefeitura decretou luto oficial por três dias.

TRAJETÓRIA

Natural de Garça, Marcos Citro tinha 73 anos e até os 9 anos viveu em Marilia, Birigui, Castilho e até Bonito-MS, antes de se estabelecer em Andradina, a partir dos 15 anos. Seu primeiro trabalho foi como representante de uma revenda de livros, onde sua atuação dinâmica possibilitou rapidamente se tornar também proprietário de uma revenda de livros, operando nos estado de São Paulo de Mato Grosso.

Em 1969 comprou a Livraria dos Estudantes e logo no ano seguinte abriu um atacado de material escolar em Campo Grande. Mas parecia que seu tino empresarial era ainda maior do que tudo aquilo. tinnha nas veias o espírito de industrial; aquele que agrega valor, que gera recursos e gera empregos, aquele que produz e faz girar a roda da economia e da prosperidade.

Foi assim que, em 1975, junto com seus irmãos, fundou em Andradina a Citroplast para produzir embalagens de plásticos em geral. A empresa cresceu e logo expandiu seus negócios regionalmente.

Devido ao crescimento, decidiu agregar novos produtos. Em julho de 1983, inaugurou a unidade do parque industrial, para processamento de embalagens de papelão, com papel ondulado e e outros materiais. Importou máquinas e investiu na qualificação da mão de obra local.

Com o pulso e a visão empreendedora de Marcos Citro, a Citroplast nesse ponto focada somente no papelão ondulado, crescia a cada ano e expandia seu raio de alcance, vendendo sua produção para todo o Brasil. Marcos Citro teve então a iniciativa de produzir também sua própria matéria-prima para o papelão ondulado, que eram as bobinas de papel, incorrendo assim em maior valor agregado ao seu produto final.

Também pensando no futuro de nosso bem comum “a natureza” Marcos Citro resolveu apostar na produção de papel reciclado, em vez de papel de celulose virgem, e em 1990 ocorreu o início da operação da primeira fábrica de papel da Citroplast no bairro moinho.

Em 1998, inaugurou  novo complexo industrial unificando as plantas industriais de papel e papelão e abrindo caminho para novas expansões da Citroplast em vários aspectos.

Com a fundamental colaboração de seus filhos, Marcos continuou levando a Citroplast adiante e hoje é uma das mais importantes industrias da região, deixando evidente até para os mais céticos, a competência e o espírito arrojado de seu presidente. Eleito prefeito de Andradina, acabou renunciando ao cargo pelo volume de atividades da indústria. mas a sua liderança politica sempre se fez presente, participando diretamente dos pleitos eleitorais.

Andradina se despede de um autêntico empreendedor.

Ultimas Noticias