21.5 C
Araçatuba
terça-feira, agosto 16, 2022

Seu voto pode vender o Brasil para China

Rodrigo Andolfato

E chegou o grande dia da verdade! Hoje dia 15 de novembro de 2020 faremos nosso maior ato de demonstração cívica! Hoje sairemos para outorgar mais de setecentos milhões de reais por ano a um cidadão, por quatro anos consecutivos. Sim leitores, estamos falando do tanto de dinheiro que um cidadão dentre nós irá administrar em nossa cidade. Serão mais de 2,5 bilhões de reais!
No entanto, antes de aprofundarmos as análises de receitas gigantescas nas mãos de uma única pessoa, ou grupelho de pessoas, devemos entender uma coisa. A liberdade de reeleger alguém, ou lhe retirar tal aval, como algo de suma importância.
No Brasil, de acordo com os textos originais das Cartas Magnas de 1891, 1934 e 1988, a reeleição do Chefe do Executivo e de seu vice era proibida para o pleito imediatamente seguinte. Isto era feito para se garantir que o chefe do executivo não se valesse da máquina pública no seu último ano de mandato, tentando enganar seu eleitorado. Mas como no Brasil temos políticos oportunistas, principalmente aqueles representados por uma ave bicuda, os termos da última Constituição de 1988, foram alterados pelas emendas constitucionais n.º 5, de 1994, vetando a reelegibilidade, e n.º 16, de 1997, que passou a permitir a reeleição por apenas uma vez para um mandato subsequente e sem restrição para um pleito não-consecutivo.
A desculpa para tal fato é que nos Estados Unidos da América tal política de manutenção do administrador pudesse trazer benefícios. A primeira pergunta que qualquer pessoa com mais de dois neurônios faria é: “Se o administrador está sendo bom, por que não o deixas indefinidamente?”. Os seres “iluminados” de nossa sociedade dirão: “Não, isso levaria a uma ditadura!”
Oras meus amigos, se o cara estivesse sendo bom, por que não? A resposta é simples. A imagem cansa! A ideia de PSDB e PT era se tornarem como os partidos Democrata e Republicano nos EUA. Trocando-se de tempos em tempos e logrando continuamente a riqueza do povo trabalhador de nosso país. Fazendo todo esse teatro Republicano parecer digno aos olhos do povo.
Mas eis que o problema foi posto na mesa. Surgiu um cara que resolveu expor as feridas deste teatro de horrores. Um sujeito chamado Trump nos EUA e copiado no Brasil pelo atual presidente Bolsonaro. Bolsonaro no Brasil não precisou usar dos atuais players políticos que existiam, e saiu candidato por um partido político nanico. Já Donald Trump nos EUA saiu pelo partido mais próximo da tendência Libertária que é o Partido Republicano. Em ambos os casos seus congressistas não estão muito a fim de ver o Estado diminuir, e portanto, num dos raros casos de presidente não reeleito nos EUA, vimos a eleição de um progressista pró aborto, e pró tudo aquilo que vai contra a cultura conservadora ocidental.
Mas o que tudo isso tem a ver com as eleições municipais de nossa querida Araçatuba? Tudo! Temos em nossa cidade um “candidato” tentando a reeleição, o qual representa a velhíssima política da alternância PSDB e PT. “Ah, Rodrigo, você está exagerando!”. Então veja as declarações socialistas dos chefes do partido tucano, do próprio FHC. Eles são socialistas por definição e se auto declaram socialistas fabianos. Tal socialismo se fundamenta na alternância de poder disfarçada de democracia.
Vocês repararam que o atual governador de São Paulo não apareceu na campanha de seu aliado político local? Sabem por que? Porque todos estão contra essa barbárie que o atual governador vem fazendo, vendendo o Brasil para China. Mas nosso ”candidato” irá apoiar ele para presidente, assim como fez em 2018. Votar na reeleição hoje, representa assinar a venda do Brasil para China em 2022, dando para ele mais de 2,5 bilhões de reais para ajudar o João Dória.
Se você eleitor, ama esse país, eu te convido a por a mão na consciência e votar num dos candidatos que não representam essa transformação do Brasil em colônia chinesa. Temos candidatos de todos os tipos. Não se engane quanto ao fato primordial que expus neste texto. Se você não quer comer rato e morcego no futuro, vote em outro candidato! Eu suplico! Não permita que nossa bandeira deixe de ser verde e amarela! A hora da renovação chegou! Vá votar e lembre-se Não REELEJA NINGUÉM!

Rodrigo Andolfato é empresário da Construção Civil, membro do ilan – Instituto Liberal da Alta Noroeste

Ultimas Noticias