Home Plantão Policial Corpo de pintor é encontrado com sinais de violência dois dias depois de desaparecimento

Corpo de pintor é encontrado com sinais de violência dois dias depois de desaparecimento

6 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

A Polícia Civil de Birigui abriu inquérito para investigar o assassinato do pintor Izaú Souza da Silva Junior, de 27 anos. Ele estava desaparecido desde a noite da última terça-feira (29) e foi encontrado pela irmã em uma estrada de terra no início da noite de quinta-feira (1). O corpo estava com as mãos amarradas e tinha sinais de violência.

A reportagem apurou que a última vez que foi visto com vida foi pela namorada, já que saiu de casa para levar sorvete a ela. A mãe do rapaz conta que o filho não tinha o costume de demorar para chegar, já que acordava muito cedo para trabalhar e voltava somente no fim do dia.

Por volta das 23h de terça, ele teria tido uma briga com a companheira e deixou a residência dela. Desde então, não foi mais visto. As horas se passaram e nenhuma notícia do paradeiro do pintor. A mãe até conseguiu ligar no celular do filho, mas ninguém atendeu. Na outra tentativa, o celular já estava desligado.

BUSCAS

Na quarta-feira, as buscas continuaram. Foram divulgadas as fotos de Izaú nas redes sociais, mas até aquele momento não foi registrado boletim de ocorrência, pois ainda não havia dado o prazo de 24 horas. Por esse motivo, familiares e amigos do rapaz decidiram fazer buscas sozinhos.

Algumas informações chegaram de que o veículo GM/Vectra teria sido visto no bairro Portal da Pérola, mas estaria sendo ocupado por outros dois rapazes e não pela vítima, o que começou a levantar a suspeita de algo ruim teria acontecido.

BOLETIM DE OCORRÊNCIA

Na madrugada de quinta, a família procurou a delegacia e registrou boletim de ocorrência de desaparecimento. Algumas horas depois, a Polícia Militar encontrou o carro de Izaú abandonado na Avenida José Moimaz Neto, que fica em uma estrada de terra entre Birigui e Brejo Alegre.

O veículo estava sem as quatro rodas e o som automotivo. Os policiais isolaram a área e acionaram a perícia técnica. Depois, o automóvel foi entregue ao pai do pintor.

As buscas continuaram por todo o dia nas imediações de onde o carro foi localizado. Por volta das 17h, a irmã da vítima e um amigo encontraram o corpo em uma área de pastagem na mesma estrada, a cerca de 40 minutos de caminhada de onde o veículo estava.

A vítima já estava em estado de decomposição, tinha as mãos amarradas, a boca amordaçada e diversos sinais de violência. A suspeita é de que a morte tenha sido causada por pauladas. O corpo foi levado para o IML (Instituto Médico Legal), onde passou por exame necroscópico. A liberação ocorre somente na manhã dessa sexta-feira (2). O sepultamento foi no início da tarde, no cemitério da Consolação, também em Birigui.

INVESTIGAÇÕES

A Polícia Civil registrou o caso como homicídio qualificado, mas para a família de Izaú, ele teria reagido a um roubo, já que além das rodas, do som automotivo também foram levados o celular e a carteira dele com os cartões bancários. Ou ainda pudesse ter sido morto por alguma pessoa conhecida.

O caso já está sendo investigado pela delegacia-sede de Birigui. A reportagem não conseguiu contato com o delegado responsável pelos trabalhos de apuração. Até o fechamento dessa edição, nenhum suspeito do crime tinha sido identificado.


Compartilhe esta notícia!