Compartilhe esta notícia!

Mais um caso de feminicídio foi registrado na região, dessa vez em Penápolis durante a noite de domingo (13). A faxineira Jaqueline Barboza de Oliveira, de 29 anos, foi morta com cerca de 25 facadas pelo ex-marido, o bombeiro civil Juliano Rocha Tomasini, de 34. O crime, segundo a polícia, ocorreu na frente dos filhos, um de cinco e a outra de nove anos de idade. O suspeito foi preso na manhã dessa segunda-feira (14) após se entregar na base da Polícia Militar de Birigui.

A reportagem apurou que a vítima manteve relação estável com o suspeito por aproximadamente oito anos. Acontece que há aproximadamente dois meses o relacionamento chegou ao fim, mas Juliano não aceitava. Por conta da separação, Jaqueline se mudou para uma casa, no bairro Planalto, onde morava com o filho mais novo, fruto do casamento com o autor, e a outra filha, esta mais velha de outro relacionamento.

O CRIME

Na noite do assassinato, o bombeiro civil foi até a casa da ex-mulher. Os dois tiveram uma discussão por ciúme. De acordo com a Polícia Militar, além de não aceitar o fim do casamento, o indiciado teria visto mensagens no celular da vítima e cobrava explicações.

Ele estava em um veículo VW/Gol estacionado em frente ao imóvel. Em um primeiro momento, ele tentou arrastá-la para dentro do veículo, mas não conseguiu. Foi, então, que ele pegou a faca que estava na cintura e passou a desferir os diversos golpes na mulher. Após cometer o feminicídio, ele pegou o filho e fugiu.

SOCORRO

Vizinhos escutaram os gritos de socorro de Jaqueline e acionaram a polícia e o Resgate. Uma ambulância chegou alguns minutos depois e prestou os primeiros atendimentos. Ela chegou a ser socorrida com vida até o Pronto-Socorro Municipal, mas não resistiu aos ferimentos e morreu minutos depois de dar entrada na unidade hospitalar.

Quando os policiais chegaram até a casa da vítima encontraram a outra filha dela, que tinha algumas lesões pelo corpo por conta do nervosismo de ter presenciado a cena.

PRISÃO

Ainda segundo a polícia, após cometer o assassinato, o homem saiu sem rumo e abandonou o carro em Votuporanga. Ao entrar em contato com familiares, ele foi convencido de se entregar em Birigui, já que possui alguns parentes na cidade.

Na manhã dessa segunda, ele procurou a base da Polícia Militar da cidade e revelou ser o autor do assassinato. Diante disso, ele foi detido e levado pelas viaturas até a Delegacia de Defesa da Mulher de Penápolis, onde foi apresentado, juntamente com a faca utilizada no assassinato.

No meio da tarde, a Justiça expediu mandado de prisão de 30 dias contra o investigado. Ele permaneceu preso, à disposição da Justiça, na cadeia pública de Penápolis. O caso segue em investigação. O corpo de Jaqueline será sepultado às 8h30 desta terça-feira (15) no cemitério da cidade.

 


Compartilhe esta notícia!