Plantão Policial

Vítima de feminicídio na região lutava contra um câncer

Foi enterrado no início da tarde de quarta-feira (17) o corpo de R.P., 58 anos. Ela foi morta com pelo menos oito golpes de faca pelo ex-companheiro, J.B., 54, na tarde de terça-feira (16). A vítima estava finalizando o tratamento contra o câncer, conforme informações dos familiares e era uma pessoa muito querida e bondosa por todos. O autor passou por audiência de custódia e foi levado para o Centro de Detenção Provisória de Nova Independência.

 

De acordo com informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, os dois tinham um relacionamento amoroso que começou em 2015. Acontece que a mulher não sabia que o namorado tinha um passado marcado por homicídio e tentativas de assassinato. Ele havia saído recentemente da prisão onde cumpriu mais de 20 anos de pena.

 

Segundo o delegado responsável pelo registro da ocorrência, Ronaldo Marcos Jacob, a vítima terminou o relacionamento há cerca de dez dias, mas o indiciado não aceitava e foi até a casa dela na manhã de terça para tentar reatar. Os dois tiveram uma discussão e o homem fez ameaças. Algumas horas depois, já durante a tarde, ele voltou à residência, aparentemente embriagado, armado com uma faca e a golpeou, sem dar chance de defesa alguma.

 

Depois de cometer o crime, o assassino confesso foi para a casa da mãe, onde foi localizado dormindo no sofá da sala por policiais militares. Ele levou as equipes até um local que havia jogado a faca. O objeto foi apreendido. Na delegacia, o investigado confessou tudo.

 

“Ele foi frio, não quis dar muitos detalhes a respeito do crime, mas confirmou que realmente matou a ex-companheira e tinha passado todo o dia ingerindo bebida alcoólica em um bar”, disse o delegado à reportagem.

 

O acusado vai responder por feminicídio e, caso condenado, poderá pegar até 30 anos de prisão.

 

CÂNCER

 

A reportagem esteve no velório da vítima e conversou com familiares. Eles informaram que a mulher estava vencendo um câncer e encontrava-se nos últimos estágios do tratamento. Sempre foi uma pessoa bondosa, disposta a ajudar o próximo e não sabia do passado obscuro do ex-convivente. Até mesmo os parentes foram surpreendidos com as revelações. O corpo foi sepultado no cemitério de Guararapes por volta das 13h de ontem.

Comment here