Plantão Policial

Incêndio destrói concessionária da Hyundai e polícia suspeita de crime

Em um ano marcado por grandes incêndios, iguais ao que ocorreram no Calçadão e na empresa Colormaq, em Araçatuba, outra ocorrência do tipo, de grandes proporções, foi registrada na cidade neste fim de semana. Dessa vez, as chamas destruíram a concessionária da Hyundai, localizada na Avenida Brasília, uma das principais vias da cidade. O caso ocorreu no fim da madrugada de sábado (13) e existem fortes indícios de que o fogo tenha sido criminoso. Um bilhete foi localizado no interior da agência com ameaças direcionadas ao gerente e outro funcionário do estabelecimento. O prédio teve que ser interditado pela Defesa Civil.

 

Segundo informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, o Corpo de Bombeiros recebeu o primeiro chamado para atendimento por volta das 5h20. Diversas viaturas se deslocaram até a concessionária, que àquela altura já era consumida praticamente por inteira. As equipes se dividiram, em um primeiro momento, justamente para evitar que as chamas se alastrassem para outros comércios nas imediações.

 

Duas horas depois, o fogo foi totalmente controlado. Os bombeiros também realizaram os serviços de rescaldo, trabalho que evita a aparição de novos de incêndio e isolaram a área até a chagada da Polícia Militar. Já durante o dia era possível ter uma dimensão dos estragos.

 

Toda a estrutura da concessionária ficou comprometida. Além disso, um total de doze veículos, zero quilômetro, foram totalmente consumidos pelas chamas. A reportagem apurou que a agência não tinha seguro e o prejuízo estimado gira em torno de R$ 2,5 mulhões.

 

Os policiais militares tiveram que interditar os dois sentidos da Avenida Brasília por alguns minutos até que o trabalho dos bombeiros fosse concluído. Por ser começo da manhã e não haver tanta movimentação de veículos no horário, o trânsito não ficou prejudicado.

 

“Nós fomos acionados por volta das 5h20 e rapidamente nossas equipes se dividiram estrategicamente, combatendo os principais focos de incêndio, a fim de se evitar que o fogo se alastrasse. Graças ao desempenho de todos conseguimos fazer o controle bem rápido e evitar que a parte da manutenção da concessionária fosse atingida”, disse durante entrevista coletiva o Tenente Oliveira, do Corpo de Bombeiros.

 

BILHETES IMPRESSOS

 

Assim que as primeiras equipes conseguiram acessar a edificação encontraram algumas folhas, algumas queimadas e outras intactas, com dizeres ameaçadores. Os bilhetes foram deixados em diversas partes da concessionária e apreendidos pela polícia e analisados pela perícia técnica.

 

Analisada pela reportagem, a folha contem um texto digitado, dividido em três parágrafos. Aparentemente, o autor do escrito tinha conhecimento de pontuação e sem erros de português. O suspeito faz ameaças, logo no início, ao gerente do estabelecimento e chega a ofendê-lo com vários dizeres de baixo calão.

 

Em tom ameaçador, outro trecho do bilhete diz que a partir de agora o funcionário iria aprender a respeitar os clientes. Já na parte final da carta, o indivíduo faz ameaças a outro funcionário. O escrito termina com a seguinte frase: “Meus mais sinceros votos de condolência à marca que não tem nada a ver com isto”.

 

As folhas que sobraram foram apreendidas e farão parte do inquérito policial. Ainda de acordo com informações da PM, a câmera de monitoramento de um prédio residencial que fica localizado atrás da concessionária flagrou o momento que um indivíduo desconhecido chega ao local, aparentemente com um galão nas mãos. Logo em seguida, o suspeito some das imagens. Quinze minutos depois, ele aparece correndo e as chamas têm início. Com essas imagens, a Polícia Civil espera esclarecer o que realmente ocorreu e reforça ainda mais a tese de que o fogo possa ter sido provocado. Um inquérito será aberto na segunda-feira para dar continuidade às investigações.

 

INTERDIÇÃO

 

Técnicos da Defesa Civil foram acionados e fizeram uma primeira análise do que sobrou no interior da agência. Apurou-se que a parte de revenda ficou completamente destruída, mas o setor de manutenção dos veículos se manteve íntegra.

 

Mesmo assim, os agentes decidiram interditar o estabelecimento até amanhã, quando engenheiros da Prefeitura comparecerão até o endereço, na parte da manhã, a fim de realizar uma vistoria mais detalhada e apurar os dados sofridos nas estruturas do prédio.

 

A reportagem tentou falar com o gerente responsável pela concessionária, mas ele não quis se pronunciar. O gestor regional da marca estava viajando de Campinas para Araçatuba a fim de acompanhar os trabalhos de investigações e avaliar os estragos sofridos e também não foi localizado. A assessoria de imprensa da Hyundai Brasil também foi procurada, mas até o fechamento desta edição não tinha dado nenhuma resposta a respeito do incêndio.

 

Comment here