Plantão Policial

Após incêndio, Colormaq afirma que não vai haver demissão na empresa

Dois dias depois do incêndio que destruiu o almoxarifado da empresa Colormaq, especializada na produção de eletrodomésticos e armários de cozinha, equipes do Corpo de Bombeiros e da Sosp (Secretaria de Obras e Serviços Públicos de Araçatuba) continuavam no local realizando o chamado ‘rescaldo’, ou seja, últimos trabalhos para eliminar os pequenos focos de incêndio. Em meio ao prejuízo gerado por conta das chamas, a empresa agradeceu a todos os que se solidarizaram com o ocorrido e garantiu: “não haverá demissões”.

 

A notícia surgiu como alívio para aqueles funcionários que temiam os próximos dias. Por conta do incêndio, toda a matéria-prima utilizada nas produções da fábrica foi perdida. Mas, a empresa, por meio de uma nota, informou que a situação está sob controle. Ontem, os 1.500 funcionários voltaram ao trabalho normalmente.

 

“A empresa já retomou suas atividades, informa que não haverá demissões e que ainda está contabilizando os prejuízos”.

 

Até o fim da manhã de ontem (10), enquanto a equipe de reportagem de o jornal O LIBERAL REGIONAL esteve na empresa, os trabalhos de rescaldo ainda não tinham terminado. O cenário que se via era de montanhas de ferros retorcidos. Ao fundo, ainda era possível ver fumaça branca, mesclada com preta, e algumas chamas mais ao interior da edificação. Retroescavadeiras trabalhavam incessantemente revirando todos aqueles objetos retorcidos.

 

O tenente Romel Chaparro, que atuou nos dois dias de combate explicou o que acontecia naquele momento. “Foi necessário a ajuda dessas máquinas, já que embaixo das estruturas danificados ainda existia material queimando. Quando eles (materiais) entram em contato com o ar existe o fogo. Se não fosse esse trabalho aqui demoraríamos, no mínimo, 15 dias para terminar”.

 

Ainda no sábado, quando os bombeiros ainda combatiam o incêndio, equipes da Perícia Técnicas tiveram na edificação fizeram uma primeira avaliação e permitiram que as máquinas pudessem trabalhar. Foram 30 horas de combate, segundo o tenente. “Depois que esse processo de rescaldo terminar, um perito, provavelmente de outra cidade, irá analisar o que sobrou para que as investigações comecem”. Finalizou Chaparro.

 

A reportagem apurou junto à Delegacia Seccional de Araçatuba sobre a previsão de chegada dos peritos, mas foi informada de que ainda não havia essa data até aquele momento.

 

RECOMEÇO

 

A nota divulgada ontem pela Colormaq menciona, também, a palavra recomeço. Por conta do ocorrido, outras empresas se mobilizaram nas redes sociais e fizeram uma homenagem utilizando a hashtag “forçacolormaq”. Rapidamente, muitas pessoas começaram a compartilhar publicações contendo palavras de motivação.

 

A diretoria da empresa se reuniu durante toda a manhã de ontem, justamente para acertar os próximos passos daqui em diante. Na nota, finalizou-se. “Importante destacar que, felizmente, não houve vítimas, todos encontram-se bem e empenhados em reconstruir o que for preciso. Um novo começo se inicia. Juntos somos fortes”.

Comment here