Um caminhão caiu da ponte que passa sobre o Rio Aguapeí na rodovia Assis Chateaubriand (SP-425), em Santópolis do Aguapeí, no início da manhã de segunda-feira (03). O veículo despencou de uma altura de mais de dez metros e a cabine ficou submersa na água. O motorista José Gilmar de Menezes, de 48 anos de idade, morreu no local. O pai dele, de 78, sobreviveu e está internado na Santa Casa de Birigui.

 

De acordo com informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, chovia bastante no momento do acidente. Um morador das imediações contou que tomava café às margens de um rancho que tem no rio quando escutou o barulho da queda do caminhão.

 

“Era por volta de umas 6h30 quando eu ouvi o barulho. ‘Tava’ chovendo bastante, eu peguei minha lanterna e vim até aqui para ver o que tinha acontecido e consegui tirar o senhor de dentro da cabine. Ele já estava se afogando, com a água até o pescoço”, contou à reportagem Olavo Costa, testemunha do acidente.

 

O idoso era passageiro do caminhão e pai do motorista. Ele estava consciente ao ser regatado e disse que o filho perdeu o controle do veículo depois que passou por uma lombada existente no início da ponte. A vítima foi socorrida por uma unidade do Resgate, do Corpo de Bombeiros, até o pronto-socorro de Santópolis do Aguapeí. Por conta da gravidade dos ferimentos, ela teve que ser transferida para a Santa Casa de Birigui, onde deu entrada com um trauma torácico. O estado de saúde era considerado grave até o fechamento desta edição.

 

A ponte precisou ficar parcialmente interditada para o trabalho das equipes dos Bombeiros de Penápolis, Birigui, Araçatuba, Osvaldo Cruz e Presidente Prudente. Os homens se dividiram, incluindo os mergulhadores, na tentativa de retirar o corpo de Menezes. A grande dificuldade era que ele estava preso às ferragens. Por isso, foi necessária a vinda de um guincho do DER (Departamento de Estradas de Rodagem) para poder içar a cabine e, assim, retirar a vítima. O procedimento foi finalizado somente por volta das 14h30, oito horas após o acidente.

 

Equipes da perícia técnica também estiveram no local e não encontraram nenhuma marca de frenagem. Um inquérito foi aberto e um laudo deverá ficar pronto em até 30 dias para auxiliar nas investigações. Parte da ponte precisou ser interditada por meio do ‘pare e siga’. O trânsito no local ficou prejudicado durante toda a manhã. Pai e filho eram de Presidente Venceslau, no oeste paulista. O corpo do motorista foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal), onde passou por exame necroscópico. Até o fechamento desta edição, ainda não havia previsão para a liberação e posterior velório e sepultamento.

 

Mostrar mais
Carregar mais em Plantão Policial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Feriado prolongado teve menos acidentes e mais mortes no trânsito

A Operação República terminou na região de Araçatuba com menos acidentes de trânsito nas r…