Plantão Policial

Homem que matou açougueiro a tiros é condenado a mais de 16 anos de reclusão

A Justiça de Araçatuba condenou a mais de 16 anos de reclusão Claudinei Ferro de Sousa, réu confesso do assassinato do açougueiro Paulo Ferreira Martins Junior em outubro de 2015 na cidade. O crime ocorreu dentro de um supermercado, localizado na rua Antonio Rosa Felipe, no Núcleo Nossa Senhora Aparecida.

 

Segundo informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, Sousa foi condenado a 16 anos e quatro meses de reclusão em regime fechado, sem o direito de recorrer em liberdade, já que encontra-se preso logo após o homicídio.

 

A defesa do réu tentou retirar a qualificadora de motivo torpe, mas os jurados não reconheceram. Por esse motivo, o juiz de direito Vinicius Caparelli, condenou o autor por homicídio qualificado por motivo torpe e com recurso que dificultou a defesa da vítima, conforme o promotor do Ministério Público, Adelmo Pinho, já havia reiterado na denúncia oferecida na época.

 

O assassinato ocorreu por volta das 7h45 do dia 24 de outubro de 2015 dentro do estabelecimento comercial. Junior trabalhava no açougue quando foi surpreendido pela chegada do assassino, que tocou em seu ombro. Ao se virar para ver quem era, a vítima foi atingida por um disparo no rosto e outro no peito. Mesmo caída, ela ainda foi atingida por outros três tiros, não resistindo aos ferimentos e morrendo ainda no local.

 

Segundo apurado ao longo das investigações, Sousa teria cometido o crime três dias depois do irmão, Valdecir Ferreira de Souza, também ter sido assassinado em Araçatuba. Ele alega que recebeu informações de que o açougueiro teria sido o responsável por ter comprado a arma utilizada na morte do irmão. Após cometer o homicídio, o sentenciado jogou o revólver no rio Tietê.

Comment here