Compartilhe esta notícia!

Após um trabalho investigativo desencadeado pela Polícia Civil de Valparaíso, região de Araçatuba, uma organização criminosa especializada no tráfico de drogas na cidade foi desmantelada durante uma operação deflagrada na tarde de quinta-feira (16). Sete pessoas foram detidas, duas delas adolescentes. De acordo com as investigações, os suspeitos seriam membros de uma facção criminosa que age dentro e fora dos presídios e gostava de ostentar até mesmo cordões de ouro, provavelmente produtos de roubo.

 

A reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL apurou que após meses de monitoramento e investigações, os policiais decidiram cumprir mandado de busca e apreensão em uma residência localizada na rua Domingos Jorge, no bairro Lambari, com a autorização da Justiça. O chefe da operação foi o delegado de polícia José Luis Abonízio. O imóvel era utilizado pelos criminosos para o embalo dos entorpecentes.

 

Além dos policiais civis de Valparaíso, equipes do GOE (Grupo de Operações Especiais) e Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) de Araçatuba, e da delegacia de Guararapes, participaram dos trabalhos.

 

A polícia se aproximou do imóvel e viu quando o primeiro indivíduo, identificado pelas iniciais J.C.I.P., 37 anos, estava em frente à residência. Ao ver a viatura, ele tentou sair rapidamente, mas foi detido logo em seguida. As investigações apontaram que o indiciado seria vendedor e olheiro da organização criminosa. Na revista pessoal foram encontrados um celular, além de R$ 82,00 em dinheiro.

 

Após a abordagem do homem, as equipes adentraram na casa, surpreendendo mais seis investigados, entre eles o chefe do esquema criminoso, identificado pelas iniciais F.H.C., 27 anos. Ele apontou onde escondia drogas, dinheiro proveniente do crime e até mesmo um revólver de calibre 38, com seis munições, este escondido no interior de um travesseiro. O investigado tinha dois cordões de ouro. Existe a suspeita de que os objetos possam ter sido roubados.

 

Os policiais também abordaram O.J.M., 46 anos, considerado o braço direito do chefe de toda a organização. Ele tinha cem reais em dinheiro e é proprietário de todas as casas de um aglomerado no bairro. Já outros dois homens, LA.S., 22, e E.L.P.R., 18, e dois adolescentes de 14 e 17 anos de idade foram flagrados no momento que embalavam pinos e invólucros com cocaína.

 

No total, a polícia apreendeu R$ 396,60 em dinheiro, uma porção grande de cocaína dentro de uma sacola plástica pesando 223,2 gramas, 46 pinos contendo o mesmo entorpecente e mais 19 invólucros com a substância. Além da arma de fogo, as munições, sete celulares foram apreendidos e poderão ser usados para futuras investigações.

 

O chefe da organização criminosa foi o único a dizer alguma coisa durante as oitivas. Ele assumiu toda a propriedade dos objetos ilícitos e tentou isentar o restante da quadrilha de qualquer tipo de penalização. Mesmo assim, todos foram detidos, até mesmo os adolescentes e permaneceram à disposição da Justiça e da Vara da Infância e Juventude.


Compartilhe esta notícia!
Mostrar mais
Carregar mais em Plantão Policial

Veja também

Motorista embriagada é presa após dirigir na contramão e causar acidente

Compartilhe esta notícia!Uma motorista foi presa em flagrante na madrugada desse sábado (1…