Plantão Policial

Polícia Civil faz reconstituição de assassinato cometido por empresário

FOTO: O LIBERAL REGIONAL

A Polícia Civil de Araçatuba realizou na tarde de terça-feira (14) a reconstituição do assassinato de Alessandro Aoki de Oliveira, 34, morto a tiros pelo empresário Antônio Berti Junior, 40, na madrugada do último dia 18 de abril no pátio de um posto de combustíveis localizado na Avenida Joaquim Pompeu de Toledo. O autor não participou dos trabalhos.

 

Para que a reconstituição fosse feita, parte da avenida, no trecho que passa pela rotatória com a Avenida Waldir Felizola de Moraes, foi interditada por agentes da Guarda Civil Municipal.

 

Equipes da Polícia Civil e da Perícia Técnica participaram da ação, além do promotor do Ministério Público, Adelmo Pinho. O empresário foi representado por um policial, assim como a vítima. O primeiro distrito policial, representando pelo delegado responsável pelas investigações, Marcos Roberto Alves da Costa, simulou a cena do crime naquela noite.

 

Primeiramente, os participantes foram colocados sentados em uma mesa com algumas mulheres. Em seguida, o policial que se passava pelo empresário se aproxima e desfere os disparos contra a vítima. As posições dos envolvidos ocorreu de forma idêntica àquelas encontradas em imagens de câmeras de segurança do posto que registraram toda a ação.

 

O réu foi convidado a participar da reconstituição, mas negou. Ele também não forneceu nenhuma informação durante as oitivas e disse que só irá se manifestar em juízo. O trabalho foi acompanhado pela defesa do empresário.

 

CRIME

 

Na denúncia, o MP classifica o assassinato motivado por motivo fútil e sem defesa da vítima, que se encontrava sentada, conversando e ingerindo bebidas alcoólicas com alguns amigos. Consta que naquela noite, a vítima estava com outras três mulheres e dois homens.

Em determinado momento, Antônio chegou ao local, sem conhecer nenhuma pessoa que ali estava, e passou a conversar com todas elas e a beber. Alguns minutos depois, o denunciado passou a flertar com as mulheres que ali estavam, tornando-se inconveniente, fato esse que fez com que Alessandro pedisse para que ele se retirasse.

Em um primeiro momento, o empresário resistiu a deixar a mesa, mas foi embora. Cerca de 20 minutos depois, ele voltou, já armado com uma arma de calibre 380, e passou a encarar todos que ali estavam sentados. Na sequência, ele sacou a pistola e descarregou todo o pente contra a vítima, que não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no posto.

Após os disparos, o empresário tentou fugir em uma caminhonete, mas foi logo abordado por uma viatura policial, que realizou a prisão em flagrante por homicídio.

Comment here