Plantão Policial

Pastor que abusava da filha adotiva é preso em Araçatuba

Um pastor de 55 anos foi preso na manhã de quarta-feira (13) em uma residência localizada na rua Vicente de Carvalho, no bairro Umuarama, em Araçatuba. Existia um mandado de prisão da 2ª Vara Criminal de Adamantina, no Oeste Paulista. O homem é suspeito de ter estuprado a filha adotiva durante cinco anos.

 

De acordo com informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, o setor de Inteligência da Polícia Civil de Araçatuba descobriu que o autor estaria escondido no município. Diante disso, foi requisitado um mandado de busca e apreensão para o endereço, que foi cumprido durante as primeiras horas da manhã de ontem.

 

Policiais do GOE (Grupo de Operações Especiais) tiveram que arrombar a porta do imóvel, já que houve demora no atendimento dos moradores, mesmos estes percebendo a presença dos policiais. O pastor, identificado como M.R., não ofereceu resistência e ainda confessou que sabia que era procurado pela polícia e mudou-se para Araçatuba a fim de se esconder.

 

Na casa onde ele estava morando, os policiais apreenderam um celular, um notebook, além de um tablete. O suspeito foi encaminhado para a Central de Flagrantes e logo em seguida transferido para a cadeia pública de Penápolis, onde deverá aguardar vaga em alguma unidade prisional da região.

 

ACUSAÇÃO

 

O crime de estupro teria ocorrido em meados de 2004. O pastor e a esposa adotaram a vítima. Algum tempo depois, os abusos sexuais começaram. À época, a vítima tinha apenas 11 anos de idade e foi estuprada até os 16, quando o caso foi descoberto.

 

De acordo com o depoimento da jovem, os abusos aconteciam quando a mãe dela saía para trabalhar e ficava sozinha com o autor, que a obrigava a manter relações sexuais com ele. A adolescente confessou os fatos ao Conselho Tutelar.

 

Durante as investigações, a polícia também descobriu que o pastor teria abusado sexualmente de outras crianças, inclusive no escritório da igreja que fazia parte. Uma das vítimas foi identificado e também confessou os abusos que sofria.

Comment here