Plantão Policial

Reportagem acompanha transferência de ‘Marcola’ e mais 21 líderes de facção criminosa

Na chegada ao município de Presidente Prudente, oeste do estado de São Paulo, já era perceptível o reforço no policiamento em terra, com dezenas de viaturas policiais e no ar, com rasantes do helicóptero Águia, da Polícia Militar. A equipe do jornal O LIBERAL REGIONAL chegou à cidade por volta das 10h, ao saber sobre a transferência de Marcos Willians Herbas Camacho, o ‘Marcola, líder de uma facção criminosa que age dentro e fora dos presídios pelo Brasil, além de outros 21 integrantes da facção com papel de liderança.

 

Na chegada ao aeroporto de Presidente Prudente, policiais rodoviários do TOR (Tático Ostensivo Rodoviário), todos armados com fuzis, faziam um bloqueio pela rodovia Assis Chateaubriand (SP-425) em um raio de mais de um quilômetro.

 

A operação de transferência começou por volta das quatro horas da manhã na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, onde estava Marcola e outros 14 integrantes da facção, e na Penitenciária de Presidente Bernardes, onde mais sete homens cumpriam pena no RDD (Regime Disciplinar Diferenciado). O comboio com os presos partiu dos presídios por volta das 8h20 chegando a Presidente Prudente cerca de 1h30 depois.

 

O espaço aéreo na cidade foi fechado desde as primeiras horas da manhã e o bloqueio nas rodovias durou mais de duas horas. O trabalho envolveu a atuação da Polícia Militar, Polícia Civil, a Secretaria da Administração Penitenciária, Força Aérea Brasileira, Exército Brasileiro, Coordenação de Aviação Operacional e Comando de Operações Táticas da Polícia Federal, além da Polícia Rodoviária Federal. A transferência, segundo o que foi apurado pela reportagem, também envolveu ações de inteligência da Agência Brasileira de Inteligência.

 

Por volta das 11h50, com o céu parcialmente nublado, o primeiro avião, modelo Hércules, com quatro turboélices, decolou do aeroporto. Três minutos depois, o segundo avião, do mesmo modelo, só que menor que o primeiro, também levantou voo. Após as decolagens, uma grande movimentação de viaturas do Choque foram vistas no pátio do aeroporto.

 

TRANSFERÊNCIAS

 

De acordo com informações apuradas, Marcola foi transferido para o Presídio Federal de Porto Velho, capital de Rondônia. Os outros 21 presos foram encaminhados para presídios federais de Brasília, Distrito Federal, e Mossoró, estado do Rio Grande do Norte.

 

Em entrevista coletiva na tarde de ontem, o governador de São Paulo, João Doria, garantiu que foram tomadas medidas preventivas para impedir retaliação de membros da organização criminosa após a transferência.

“Todas as ações preventivas foram adotadas pelas forças de segurança do estado de São Paulo e no âmbito federal, prevenindo e resguardando de qualquer reação. Obviamente que não vamos dizer para vocês quais são as medidas que tomamos de forma preventiva, por razões óbvias também”, declarou.

O secretário de Segurança Pública, general João Camilo Campos, afirmou que os detalhes da operação foram discutidos com a Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça. “A operação foi absolutamente perfeita. Se tivesse que colocar em um grau de zero a dez, diria grau dez. Conseguimos movimentar aqueles que seriam transferidos no momento adequado, conseguimos que aeronaves saíssem no momento previsto e tocassem o solo em Presidente Prudente com segurança, que a escolta acontecesse”, detalhou.

FUGA

Os detentos estavam no presídio de Presidente Venceslau, no interior do estado. No pedido formulado à Justiça pelo Ministério Público de São Paulo (MP), os promotores dizem que investigações apontavam para a existência de planos para tentar libertar Marcos Hebas Camacho, o Marcola, considerado o principal líder da organização criminosa. “Os alvos da ação já teriam gasto dezenas de milhões de dólares nesse plano, investindo fortemente em logística, compra de veículos blindados, aeronaves, material bélico, armamento de guerra e treinamento de pessoal”, afirma o documento. (Com informações de Agência Brasil)

Comment here