Plantão Policial

Motorista embriagado derruba motociclista, bate em carro estacionado e invade casa

O fim de semana foi marcado pela imprudência no trânsito de Araçatuba. Um motorista embriagado foi preso em flagrante no último sábado (09) depois de bater na traseira de uma motocicleta, colidir na lateral de um carro e só parar ao invadir uma residência e arrancar o portão do imóvel. O caso aconteceu na rua Marcílio Dias.

 

De acordo com informações do boletim de ocorrência, o suspeito, um servente de 37 anos de idade, seguia, primeiramente, pela rua Marcílio Dias quando bateu na traseira de uma moto Honda/CG 160 Titan. A motociclista, de 23 anos, foi lançada no asfalto e sofreu ferimentos. Ela foi socorrida até o Pronto-Socorro Municipal, do bairro Santana, e teve alta algumas horas depois.

 

Após atingir a estudante, o homem saiu com o carro descontrolado e na mesma rua bateu na lateral de um veículo VW/Fox, pertencente a uma mulher de 62 anos. Isso não foi suficiente para que o condutor parasse. Ele prosseguiu trafegando pelas ruas de Araçatuba, colocando em risco a vida de outras pessoas.

 

Minutos depois, ele atingiu o portão de uma residência no cruzamento da rua Humberto Bergamaschi com a São Fidelis. O autor ainda tentou fugir a pé, mas foi detido por populares, que acionaram a Polícia Militar para o atendimento da ocorrência.

 

Com a chegada, os policiais perceberam que o investigado apresentava sinais de embriaguez como voz pastosa, olhos avermelhados e muita alteração. Ele foi convidado a fazer o teste do bafômetro e o resultado foi de 1,04 miligramas de álcool por litro de ar alveolar, o que configura o crime de embriaguez ao volante.

 

O servente confessou que passou a noite toda fazendo a ingestão de bebidas alcóolicas. Ele teve que ser socorrido e encaminhado até ao pronto-socorro da Santa Casa, onde continuou internado sob escolta policial, já que teria que passar por uma cirurgia na face.

 

AUDIÊNCIA

 

O juiz plantonista de domingo (10), Emerson Sumariva Junior, estipulou fiança de dez mil reais para que o homem ganhasse a liberdade. Conforme decisão ao qual o jornal O LIBERAL REGIONAL teve acesso, Sumariva justificou o ato por conta da lei atual no Brasil.

 

“Embora tenha praticado tais condutas graves, nossa legislação é frouxa e dificulta o encarceramento do autuado. Porém, aplicando a lei que temos, concedo liberdade provisória, mas fixo como medida cautelar uma fiança no valor de dez mil reais, sendo o valor suficiente para cobrir os prejuízos que causou”, informou no termo.

 

Segundo o que foi apurado pela reportagem, até a tarde de ontem, o autuado não havia pagado o valor, por isso, continuou preso.

 

Comment here