Plantão Policial

Menina de quatro anos morre após ser atropelada por caminhão

O início da semana foi marcado pela tristeza da perda prematura. Uma criança, de apenas quatro anos de idade, morreu atropelada no início da segunda-feira (11) em um cruzamento do bairro Gasparelli, em Andradina. A menina foi atingida por uma carreta carregada com 40 toneladas de celulose.

 

Era por volta de 7h30. A pequena Maria Fernanda Rodrigues Ribeiro estava na garupa da bicicleta com a mãe, uma jovem de 25 anos. As aulas na escola iriam começar dentre alguns minutos. Elas saíram da casa onde moram, perto do local do atropelamento, e iriam até a instituição de ensino.

 

Mãe e filha seguiam pela rua Espírito Santo. Existe uma descida, ao lado de um posto de combustíveis, antes do cruzamento com a Avenida Rio Grande do Sul. Logo à frente da mulher, uma carreta conduzida por um homem de 58 anos aguardava o semáforo abrir para que iniciasse a conversão à direita, mesma direção que as vítimas estavam.

 

O semáforo abriu. O motorista deu seta, indicando a conversão, mas foi tudo muito rápido. Por conta do tamanho da carreta, a mãe de Maria Fernanda ficou presa entre as rodas do veículo, não conseguindo desviar. Ela ainda conseguiu se salvar, mas a filha, não. A criança caiu da bicicleta e foi atropelada pelas últimas rodas do caminhão.

 

O condutor prestou socorro, após ser alertado pelos funcionários do posto, que pediram para que ele parasse. A menina chegou a ser socorrida com vida por uma unidade do Resgate, do Corpo de Bombeiros. Ela foi levada até a UPA (Unidade de Pronto-Atendimento), mas não resistiu aos ferimentos e morreu alguns minutos depois. A mãe dela não ficou ferida, mas permaneceu em estado de choque depois de todo o ocorrido.

 

INVESTIGAÇÕES

 

A Polícia Civil, assim como a Polícia Militar, estiveram no local do acidente. O delegado responsável pelas investigações, Tadeu Aparecido Carvalho Coelho, fez o registro como homicídio culposo, ou seja, aquele que não há a intenção de matar.

 

“Houve um homicídio? Houve. Mas, a princípio, sem a intenção. Portando, o motorista, a meu entender, não teve culpa nesse caso, já que não estava sob efeito de álcool e não demonstrou nenhuma negligência. Instauramos um inquérito para apurar todas as circunstâncias e no próximo dia iremos ouvir o depoimento da mãe da garota”, disse em entrevista ao jornal O LIBERAL REGIONAL.

 

O velório de Maria Fernanda começou durante a noite de ontem. O sepultamento está previsto para acontecer às 10h desta terça-feira (12) no cemitério municipal.00

Comment here