Compartilhe esta notícia!

MARIANE MARTINS – TRÊS LAGOAS

Os incêndios que atingem diferentes regiões do país. As queimadas urbanas também voltaram a incomodar em Três Lagoas (MS). O período de estiagem piora ainda mais a situação provocada por essas ações consideradas criminosas.

Desde o início deste ano até o momento, foram registrados 315 atendimentos de incêndios em vegetação no município. No entanto, esse número é bem maior já que não retrata incêndios em terrenos e quintais.

De acordo com o tenente-coronel do 5º Grupamento do Corpo de Bombeiros, Leandro Arruda, as causas dos incêndios são provocadas por ação humana. Até mesmo um caco de vidro pode provocar um incêndio com o reflexo do sol em algum pedaço de papel ou palha. Ou seja, esse material sofreu descarte humano. “Esses incêndios são provocados por pessoas que fazem limpeza de terrenos e amontoam folhas secas e ateiam fogo. Também percebemos nesse período aumento de acidentes com máquinas agrícolas e freios de caminhão que provocam centelha e que tem contribuído com aumento nos registros de incêndios urbanos”, pontua.

Conforme o coronel Arruda, para agilizar no combate aos focos de incêndio, o cidadão deve ligar para os órgãos fiscalizadores e não para o bombeiro. A corporação age no combate efetivo do fogo. “O Corpo de Bombeiros é um órgão que apaga o fogo. Temos recebido muitas denuncias, mas nós não temos uma legislação que nos permite fiscalizar e sim combater efetivamente o incêndio. Quero parabenizar a comunidade que tem denunciado, mas é preciso saber quais os órgãos corretos para fiscalização”, destaca.

Quem fiscaliza focos de incêndio?

A Polícia Militar Ambiental (PMA) é um integrante importante com a missão de investigar a origem dos incêndios. Além do envolvimento dos ribeirinhos, pescadores e população em geral com denuncias, a corporação intensifica a repressão ambiental.

No perímetro urbano, como terrenos, galhadas ou lixo, a denuncia deve ser feita para a Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Em reservas estaduais, quem fiscaliza é o Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul). Em reservas federais é o IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos).

Governo Estadual decreta emergência

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) decretou estado de emergência por conta de estiagens e queimadas para os 79 municípios do Estado. O decreto valerá por 90 dias e diz respeito “à propagação de fogo sem controle, em qualquer tipo de vegetação, em áreas legalmente protegidas e não protegidas, com queda da qualidade do ar”.

A justificativa do governo estadual é de que segundo o Ibama e o parecer da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, mais de 1,5 milhão de hectares foram devastados pelo fogo.

 

Serviço

Polícia Militar Ambiental- (67) 3929-1360

Secretaria Municipal de Meio Ambiente (67) 3929-1249

Ouvidoria Geral da prefeitura de Três Lagoas (67) 3929-1488

Imasul – (67)3521-2714

Ibama- 0800-618080


Compartilhe esta notícia!