Compartilhe esta notícia!

MARIANE MARTINS – TRÊS LAGOAS

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) visitou ontem (24) Três Lagoas, para entrega simbólica do cheque de R$ 5 milhões ao Hospital Nossa Senhora Auxiliadora para ajudar no combate à pandemia do novo coronavírus. Referência na Costa Leste sul-mato-grossense, o hospital enfrenta dificuldades com a falta de insumos, principalmente anestésicos para pacientes internados.

Ao todo, Tebet solicitou R$ 30 milhões para 29 cidades de Mato Grosso do Sul. O recurso vai especialmente para hospitais em municípios-polo do Estado para desafogar Campo Grande onde cada região possa cuidar dos pacientes. “Conversei com o Ministro Paulo Guedes e expliquei sobre a necessidade de Mato Grosso do Sul receber investimentos no combate ao coronavírus. Levei uma lista de prioridades e liberaram R$ 30 milhões para a Covid-19. Resolvemos distribuir esse dinheiro. Destinei R$ 5 milhões para Dourados, mais R$ 5 milhões para Três Lagoas, R$ 500 mil em Cassilândia e Bataguassu, respectivamente, além de outras cidades como Brasilândia que recebeu R$ 400 mil. A ideia é preencher essas pequenas cidades para que os pacientes com sintomas leves sejam tratados no próprio município”, destaca.

Com verba livre, os R$ 5 milhões de Três Lagoas serão destinados para compra de kit proteção hospitalar, contratação de médicos, enfermeiras e profissionais, capacitações, compra e adequação de leitos, remédios e respiradores. “O que precisar o hospital pode comprar para combater o coronavirus. Acredito que esse dinheiro vai poder ser usado até o fim deste ano”, explica.

Natural de Três Lagoas, Simone Tebet nasceu no hospital Nossa Senhora Auxiliadora. Como filha da terra, ela faz questão de destinar emendas para a instituição. “Eu tenho um carinho muito grande pelo Auxiliadora, minha família sempre ajuda a instituição, sempre que eu posso trago recursos. Além desses R$ 5 milhões, fiquei muito feliz em saber que uma emenda de 2019 de R$ 1 milhão que entrou  este ano,  também serviu para equipar o centro cirúrgico que atende pacientes do corona”, reforça.

“O problema não é o dinheiro, o problema é que não há equipamentos para comprar no mundo inteiro. Se quiser um respirador para salvar vidas, tem dificuldades para solicitar, a não ser que compre com valor 10 vezes mais que ele custa. Então, nesse aspecto, a dificuldade é mundial com equipamentos e não com dinheiro”, destaca.

 

Saúde Pública

O recurso milionário que o hospital Nossa Senhora Auxiliadora recebeu, faz parte do montante de R$ 2 bilhões do Ministério da Saúde que o Senado aprovou em abril para as santas casas e hospitais filantrópicos. Para a senadora Simone, com essa liberação não está faltando dinheiro para o coronavírus na saúde pública. “O problema não é o dinheiro, o problema é que não há equipamentos para comprar no mundo inteiro. Se quiser um respirador para salvar vidas, tem dificuldades para solicitar, a não ser que compre com valor 10 vezes mais que ele custa. Então, nesse aspecto, a dificuldade é mundial com equipamentos e não com dinheiro”, conclui.

 


Compartilhe esta notícia!