Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS

Mais de dois milhões de pessoas foram abordadas nas 31 barreiras sanitárias montadas em Mato Grosso do Sul desde o início da pandemia de Covid-19. Os postos de fiscalização funcionam como mecanismos de prevenção a contaminação pelo novo coronavírus.

Dados da Comissão de Controle Sanitário de Mato Grosso do Sul (CCS/MS) mostram que, até este domingo, 19 de julho, 2.038.404 pessoas foram abordadas e 831.931 veículos fiscalizados, entre carros, caminhões, motocicletas e aeronaves. Ao todo, 545 casos suspeitos foram encaminhados para atendimento médico.

A maior movimentação foi registrada na barreira de Bataguassu, na divisa com São Paulo, onde 569.982 pessoas foram paradas para entrevista e análise. Na sequência aparecem os postos de Três Lagoas/São Paulo (340.204 pessoas), Anaurilândia/São Paulo (114.632 pessoas), Mundo Novo/Paraná (109.965 pessoas) e Sonora/Mato Grosso (103.407 pessoas).

Segundo o presidente da CCS/MS, coronel Hugo Djan, 15 das 31 barreiras sanitárias são de gestão estadual, sendo 13 delas estabelecidas por meio de decreto estadual e duas montadas conforme estratégia de combate ao vírus. As demais barreiras são de responsabilidade dos municípios e contam com assessoria do Estado.

As barreiras com gestão estadual são: Aeroporto de Campo Grande; Anaurilândia (com SP); Aparecida do Taboado (com SP); Bataguassu (com SP); Brasilândia (com SP); Cassilândia (com GO); Chapadão do Sul (com GO); Corumbá (com a Bolívia); Costa Rica (com GO); Mundo Novo (com PR); Naviraí (com PR); Paranaíba (com MG); Selvíria (com SP); Sonora (com MT) e Três Lagoas (com SP).

Postos municipais de fiscalização foram montados em Anastácio, Aquidauana, Bela Vista, Campo Grande, Dois Irmãos do Buriti, Dourados, Guia Lopes da Laguna, Ivinhema, Maracaju e Porto Murtinho.


Compartilhe esta notícia!