Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS

Mais uma situação de irresponsabilidade, dano ao patrimônio público e ao meio ambiente foi identificada pela equipe de limpeza da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Trânsito (SEINTRA) da Prefeitura de Três Lagoas.

Nesta sexta-feira (17), quatro bueiros localizados na Avenida Antônio Trajano, no Centro, foram encontrados com grande quantidade de lixo em seu interior. Conforme o fiscal da SEINTRA, Juliano Fonseca Galhardi, ao realizar a manutenção semanal dos bueiros, os servidores denunciaram ao setor de fiscalização a situação.

“Foram quatro bueiros que surpreenderam pela quantidade de despejo. Pelo tipo de resíduo e diante de algumas denúncias, provavelmente

são os moradores e comerciantes da área central que estão despejando o lixo, causando este transtorno”, explicou.

Foi necessário utilizar a carroceria de uma caminhonete para retirar todo o despejo, que deveria ser colocado para a coleta do caminhão de lixo. Como noticiado anteriormente, na última segunda-feira (13), a mesma falta de consciência foi identificada no bairro Santa Rita, onde havia um grande acúmulo de lixo em um único bueiro.

“A população sempre questiona por drenagem, mas, esquece-se que o cuidado é de toda a sociedade. As equipes realizam a limpeza diariamente em toda a Cidade, mas, enquanto existir essa prática, nunca estaremos livres de graves transtornos”, completou Juliano.

SAÚDE, INFRAESTRUTURA E MEIO AMBIENTE EM ALERTA

Somente esta infração pode afetar três setores públicos. O lixo acumulado prejudica o meio ambiente por poluir rios e canais e demorar muitos anos para se decompor na natureza. Outra área afetada é a saúde, já que pode atrair insetos, animais peçonhentos e gerar acúmulos de água, propício ao mosquito transmissor da dengue e outras endemias.

Por último, a infraestrutura, sendo que mesmo com limpezas constantes, logo precisará de reparos e manutenção, gerando gasto aos cofres públicos. As autoridades denunciam que, jogar lixo em local público é crime ambiental e o infrator pode receber multa a partir de 100 UFIN’s (equivalente a R$ 491,00). O crime também prevê pena de 6 meses a 4 anos de reclusão.


Compartilhe esta notícia!