Home Cidades Vereadores anunciaram a doação de R$ 1 milhão e suspensão de todas as atividades

Vereadores anunciaram a doação de R$ 1 milhão e suspensão de todas as atividades

4 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS

 Câmara anunciou ato da mesa diretora com ações preventivas temporárias com intuito de prevenção à infecção e à propagação do Covid-19, bem como a doação de R$ 1 milhão para que o poder executivo possa investir no combate ao coronavírus. O Legislativo também irá doar cinco mil pares de luvas para o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, porém, ainda aguarda trâmites burocráticos para concluir a ação.

O anúncio foi feito pelo diretor geral, André Luis Bacalá Ribeiro, durante coletiva de imprensa com a presença de alguns vereadores. “A intenção é diminuir o problema. Na semana passada, havíamos determinado a restrição do número de servidores. Hoje, determinamos a suspenção de todas as atividades e sessões, exceto o serviço de segurança”, anunciou.

Bacalá deixou claro que os servidores e vereadores permanecerão em suas casas, disponíveis para comparecerem imediatamente à Câmara caso seja necessário. “Se os vereadores precisarem deliberar sobre algum assunto, serão convocados. Todos concordaram em aceitar um encontro emergencial em menos de 48 horas, que é o prazo mínimo estabelecido por lei”, explicou.

“Este ato da mesa será avaliado semanalmente, podendo ser suspenso ou prorrogado”, alertou o diretor geral, que também informou sobre o atendimento à população neste período: “o serviço de protocolo deverá ser realizado pelo e-mail protocolo@cmtls.ms.gov.br, podendo as dúvidas serem sanadas pelos telefones (67) 3509-6300 e 99168-1505, das 7h às 13h”.

André Bittencourt, presidente da Câmara, disse que embora não tenham membros da Casa do povo no comitê criado para gerir a crise no município, estão em contato frequente e protocolaram um pedido de construção de um hospital de campanha (temporário) para atender os possíveis casos de coronavírus.

Alguns vereadores criticaram o posicionamento tão radical de fechamento do comércio, anunciando uma crise financeira. Outros consideraram que é melhor passar por uma crise econômica do que ter que enfrentar uma crise na saúde. Porém, todos foram unânimes em concordar que a situação é séria e merece atenção e respeito por parte de toda a população, principalmente quando o assunto são as fakenews.

Questionados pelos jornalistas sobre a possibilidade se se reunirem online, o diretor geral e o presidente da Câmara informaram que estão estudando as possibilidades com o setor de informática.


Compartilhe esta notícia!