Home Cidades Três Lagoas declara situação de emergência e define novas medidas de prevenção

Três Lagoas declara situação de emergência e define novas medidas de prevenção

5 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS

A Prefeitura de Três Lagoas, por meio de Decreto, assinado pelo prefeito Angelo Guerreiro e que deverá ser publicado nesta sexta-feira (20), na edição do Diário Oficial dos Municípios de Mato Grosso do Sul, adotou novas medidas de enfrentamento ao Coronavírus (Covid-19).
O Decreto “Declara situação de emergência no município de Três Lagoas e define novas medidas de prevenção e enfrentamento ao Covid 19″.
De acordo com o documento, poderão ser requisitados bens e serviços de pessoas naturais e jurídicas, hipótese em que será garantido o pagamento posterior de indenização justa. Ainda nos termos do art. 24, da Lei n. 8.666, de 21 de junho de 1993, fica autorizada a dispensa de licitação para aquisição de bens e serviços destinados ao enfrentamento da emergência.
Ainda de acordo com o decreto, os titulares dos órgãos da Administração Municipal Direta e Indireta, deverão avaliar a possibilidade de suspensão, redução, alteração ou implementação de novas condições temporárias na prestação do serviço público, bem como outras medidas, considerando a natureza do serviço no período de emergência, o fluxo e aglomeração de pessoas nos locais de trabalho, emitindo os regramentos internos necessários.

ATENDIMENTO ELETIVO
A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), seguindo recomendações do Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus – COVID-19, decidiu suspender temporariamente, juntamente com as cirurgias eletivas, todos os atendimentos médicos eletivos nas Unidades de Atenção Primária de Saúde e nas Clínicas Especializadas.
Na rede das unidades da Atenção Primária (postinhos dos bairros), as equipes dos profissionais da Saúde estão apenas atendendo à “demanda espontânea”, de pacientes.
Isso quer dize que serão atendidos os pacientes que realmente estão precisando e não a pacientes com algum tipo de demanda , de atendimento de Saúde que pode ser adiado, sem complicações.
Neste atendimento “à demanda espontânea”, as Unidades de Saúde da Rede de Atenção Primária estão dando prioridade às gestantes e outros pacientes que “realmente precisam de atendimento médico”, como explicou a secretária de Saúde, Angelina Zuque.
A secretária de Saúde de Três Lagoas também informou que, para os pacientes, com medicação de uso contínuo, os remédios estão sendo liberados para 60 dias (normalmente era para 30 dias), dando assim mais espaço de tempo para o retorno à Unidade de Saúde.
Esta medida, como ressaltou Angelina Zuque, irá possibilitar que as equipes de profissionais da Saúde, que trabalham nessas Unidades “tenham mais disponibilidade para atendimento de qualidade aos pacientes com síndromes gripais.

a6 postinho
MEDIDAS – Nos postinhos estão atendendo apenas a demanda espontânea


Compartilhe esta notícia!