Home Cidades Município prevê investir R$ 3 milhões na merenda escolar

Município prevê investir R$ 3 milhões na merenda escolar

4 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS

A Prefeitura de Três Lagoas dobrou a estimativa de investimento em alimentação saudável para a merenda escolar para este ano, com produtos adquiridos dos produtores rurais da região do Município.

Entre todos os hortifrútis listados, a Administração orçou o montante de R$ 3.296.610,00 (três milhões, duzentos e noventa e seis mil e seiscentos e dez reais), superando o valor do ano passado, quando foram investidos R$ 1.780.793,77 (um milhão, setecentos e oito mil, setecentos e noventa e três e setenta reais e sete centavos).

O valor é suficiente para suprir a demanda atual da Rede Municipal de Ensino que, neste ano teve aumento de 8% no número de vagas. Ainda tem a previsão de inauguração de duas novas unidades, sendo a Escola Municipal “Professora Elaine de Sá Costa”, com capacidade para 720 alunos, e o Centro de Educação Infantil “Novo Oeste”, que estima atender 220 crianças.

Sob o intermédio do departamento de agronegócio e desenvolvimento rural da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agronegócio (SEMEA), a aquisição da alimentação escolar pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC) contempla associações agrícolas e produtores rurais de Três Lagoas, da Agricultura Familiar e do Empreendedor Familiar Rural, inseridos no Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE.

Para Amanda Pivotto, diretora de agronegócio da SEMEA, o direcionamento da merenda escolar está ampliando a cultura agrícola da região e abrindo os horizontes dos produtores locais.

“Desde o início da gestão, buscamos privilegiar nossos agricultores e percebemos o quanto essa parceria tem dado certo. Diante desta valorização, muitas associações passaram a produzir itens que não eram comuns na região e, hoje temos uma variedade bem maior. A satisfação está no rosto das crianças que, diariamente tem uma alimentação saudável e balanceada, com hortifrútis de qualidade”, explicou.

São 10 associações de agricultores que fornecem os itens para a REME, sendo 7 três-lagoenses e três do interior paulista. A novidade é que neste ano, a Prefeitura espera incluir na alimentação escolar derivados do leite (iogurte), polpas naturais e algumas frutas específicas e hortaliças ricas em vitaminas.


Compartilhe esta notícia!