Home Cidades Três Lagoas fecha 2019 com 5.817 casos suspeitos de dengue e 173 de leishmaniose

Três Lagoas fecha 2019 com 5.817 casos suspeitos de dengue e 173 de leishmaniose

3 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas, por meio da equipe de Vigilância Epidemiológica, Setor da Diretoria de Vigilância em Saúde e Saneamento, divulgou os Boletins de Monitoramento da Dengue e da Leishmaniose, referentes à 52ª semana epidemiológica, última semana de 2019. No boletim da dengue consta que Três Lagoas registrou o acumulado de 5.817 casos notificados suspeitos no ano de 2019, incluindo os 11 novos casos suspeitos da 52ª semana epidemiológica.
Desse total acumulado de casos notificados suspeitos de dengue, 3.705 foram confirmados como casos positivos e 1.989 obtiveram resultado negativo. O restante, ou seja, 123 casos ainda aguardam resultados de exames laboratoriais.
Esse total é a soma dos casos notificados suspeitos em janeiro (1.249), fevereiro (793), março (1.067), abril (977), maio (618), junho (341), julho (154), agosto (121), setembro (73), outubro (130), novembro (155) e dezembro (139).

LEISHMANIOSE
Já no Boletim de Monitoramento da Leishmaniose, a equipe de Vigilância Epidemiológica também atualizou as informações sobre o número de casos notificados, de janeiro a dezembro de 2019. Segundo foi divulgado, Três Lagoas encerrou 2019 com 173 casos suspeitos notificados. Desse total, 10 foram diagnosticados como casos positivos e 163 descartados como negativos.
Entre os 10 casos positivos de leishmaniose, houve registro de três óbitos, sendo o de uma criança de um ano, em 10 de março; uma mulher de 76 anos, residente no Jardim Planalto, em 14 de setembro; e de um homem de 71 anos de idade, em 18 de novembro, residente no Jardim Capilé.
Neste Boletim Epidemiológico, está incluído o mais recente caso positivo de leishmaniose, cujos sintomas foram diagnosticados em 12 de dezembro de 2019. Trata-se de uma mulher de 69 anos, em tratamento, residente no Bairro Nossa Senhora Aparecida.
Nos demais casos positivos, as pessoas passaram pelo devido tratamento logo que diagnosticadas e já obtiveram alta médica.

 


Compartilhe esta notícia!