Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS

Trabalhar conceitos como inteligência emocional, performance pessoal e autorresponsabilidade foi a base do Programa de Transformação Comportamental desenvolvido junto a internos da Colônia Penal Industrial “Paracelso de Lima Vieira Jesus” (CPITL), unidade masculina de regime semiaberto de Três Lagoas.
O treinamento motivacional foi dividido em três módulos, ministrado pelo pastor Marcos da Paz, que também é life coaching, analista comportamental, teólogo, palestrante e mentoring. O curso foi coordenado pela assistente social do presídio, Sandra Elisa Ferreira de Amorim.
Durante o curso, os participantes aprenderam a como mudar maus comportamentos, superação pessoal e os gatilhos emocionais. Além disso, também foi trabalhado como superar as crenças limitantes, a autossabotagem, e quais atitudes para ultrapassar limites. Os internos também refletiram sobre quais mudanças precisam buscar e como sair da zona de conforto.
“Esse treinamento teve por objetivo promover a conscientização para mudança de comportamentos e hábitos nocivos, e entender como é possível ter uma vida saudável, produtiva e feliz”, destacou o pastor Marcos da Paz.
Segundo ele, com exercício de coach, os alunos aprenderam como se motivar e construir suas metas para chegarem aos seus objetivos, enfrentando traumas para atingir o caminho da superação.
Um dos concluintes, o reeducando Marcos comemorou a participação. “Aprendi muitas coisas, como agir, conversar e como entender o ser humano. Através do curso posso dizer que hoje sou uma pessoa reintegrada à sociedade”, afirmou, agradecendo também ao pastor Marcos pela realização da capacitação.
Para o diretor da CPITL, José Antonio Garcia Sales, o curso mudou realmente o comportamento dos participantes. “Alguns internos me procuraram e agradeceram por esta oportunidade de fazerem o programa, e fizeram o pedido para que trouxéssemos mais como este”, comentou. “Isso demonstra o empenho do pastor Marcos e da nossa assistente social Sandra, que não mediram esforços para realizar um curso de qualidade, além do apoio do presidente da Comunidade, José Rodrigues”, agradeceu.
Com carga horária de 32 horas, o curso teve duração de oito semanas. Ao todo, a capacitação contou com a participação de 22 reeducandos.
A solenidade de formatura dos concluintes foi realizada nesse mês com entrega de certificados. O evento contou com a participação de familiares dos reeducandos, com direito a lanche especial oferecido pelo Conselho da Comunidade de Três Lagoas. (Keila Oliveira/Agepen)


Compartilhe esta notícia!