CidadesTrês Lagoas

Saúde adota padrões no atendimento de casos suspeitos de sarampo

DA REDAÇÃO -TRÊS LAGOAS

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas, por meio dos Departamentos de Vigilância em Saúde e Saneamento, de Assistência à Saúde e Saúde Coletiva, vem realizando variadas ações de capacitação dos servidores para eventual necessidade de atendimento a pacientes com suspeita de sarampo.
A finalidade específica desta capacitação é orientar os profissionais da Saúde a adotarem um padrão no fluxograma de atendimento de casos suspeitos de sarampo, a começar pela imunização (vacina) de todos os profissionais que lidam com o público.
As capacitações têm o objetivo de preparar os profissionais da Saúde que atendem à população nas diversas unidades da Rede Pública de Saúde, em especial, nas unidades de Atenção Primária, Clínicas, Rede de Urgência e Emergência e no Centro de Especialidades Médicas (CEM).
Nesta semana, houve capacitação da equipe de enfermeiros e técnicos de enfermagem da Unidade de Pronto Atendimento (UPA – 24 horas) e do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora.
Na tarde desta quinta-feira (10), foi realizada no Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SSPM), na tarde desta quinta-feira (10), direcionada aos enfermeiros e técnicos de enfermagem que trabalham nas Unidades de Atenção Primária de Saúde.
“Esta capacitação é muito importante, porque Três Lagoas possui altíssimo fluxo de pessoas que, diariamente, vão para as cidades vizinhas do estado de São Paulo, para a Capital e outras cidades”, observou a coordenadora da UPA, enfermeira Juliana Salim, ao se referir ao sarampo.
Nestas ações, participaram: coordenadora do Setor de Vigilância Epidemiológica, enfermeira Adriana Louro Spazzapan; diretora de Vigilância em Saúde e Saneamento, Geórgia Medeiros de Castro Andrade; e a coordenadora do Setor de Imunização, enfermeira Humberta Azambuja, que falou sobre o “bloqueio vacinal, quando se faz necessário”.
“O primeiro passo é sabermos identificar os principais sintomas que identificam as suspeitas de caso de sarampo e quais os procedimentos que o profissional da Saúde deve adotar de imediato”, comentou a enfermeira Adriana.
Junto com as orientações sobre a importância da imunização contra o sarampo, coube também à enfermeira Humberta vacinar alguns dos profissionais da Saúde.
DOENÇA
Segundo orientações de profissionais da Saúde, “o sarampo é uma doença viral aguda, altamente contagiosa, que se apresenta com os sintomas de febre, tosse, coriza, conjuntivite e exantema maculopapular” (manchas avermelhadas na pele).
A transmissão do vírus do sarampo é direta, de pessoa a pessoa, por meio das secreções nasofaríngeas expelidas pelo doente. O período de incubação é de uma a duas semanas. O período de transmissibilidade inicia-se cerca de cinco dias antes do exantema (feridas pelo corpo) e dura até cerca de cinco dias após seu aparecimento.

 

Comment here