CidadesTrês Lagoas

Mais de 10 mil títulos de eleitor devem ser cancelados em Três Lagoas

ANTÔNIO CRISPIM – TRÊS LAGOAS

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS) encerrou na terça-feira (8), o processo de revisão eleitoral e cadastramento biométrico dos eleitores de Três Lagoas. Embora os números ainda não foram fechados, estima-se que mais de 10 mil eleitores terão os títulos cancelados por não terem feito o cadastramento.
A assessoria de comunicação do TRE-MS confirmou nesta quarta-feira (9) que não haverá prorrogação do prazo. “O título será cancelado”, diz a nota. A informação é de que a partir do próximo dia 21 de outubro será reaberto o prazo para inscrição eleitoral. Quem teve o título cancelado por não fazer a biometria, terá oportunidade de tirar um novo documento. O cidadão não vai pagar multa por não ter feito a biometria, mas se estiver em débito com a Justiça Eleitoral, poderá ser feita a cobrança.
A biometria é uma tecnologia que dará ainda mais segurança à identificação do eleitor no momento da votação. O leitor biométrico acoplado à urna eletrônica deve confirmar a identidade de cada eleitor, comparando o dado fornecido (impressões digitais) com todo o banco de dados disponível. A medida torna praticamente inviável a tentativa de fraude na identificação do votante, uma vez que cada pessoa tem impressões digitais únicas.

TÍTULO CANCELADO
Com o título cancelado, a pessoa não pode tirar o passaporte e ter restrições na declaração do imposto de renda. Além disso, o servidor público corre o risco de não receber salário, e o eleitor em geral pode ser proibido de participar de concorrência pública ou administrativa e impedido de obter empréstimos junto aos bancos estatais. Ter o título invalidado também acarreta outras consequências ao eleitor, como ser impedido de tomar posse em cargo ou função pública e ser proibido de renovar a matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo Governo, entre outras.

 

Comment here