Três Lagoas

Secretaria de Saúde divulga novo monitoramento de casos de dengue

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas, por meio da equipe do Setor de Vigilância Epidemiológica da Diretoria de Vigilância em Saúde e Saneamento, divulgou nesta terça-feira (9) o Boletim de Monitoramento da Dengue e da Leishmaniose, referente à 14ª semana epidemiológica de 2019. Como consta no boletim, Três Lagoas registrou, em uma semana, aumento de 205 novos casos, passando para 3.261 o número acumulado de casos notificados suspeitos de dengue, em 2019.
Desse total de notificados suspeitos, 1.427 foram confirmados positivos, por exames laboratoriais ou por exame clínico, e 571 foram descartados como negativos. O total acumulado de casos notificados suspeitos de Dengue se refere à soma dos resultados de janeiro (1.251), fevereiro (795), março (1.021) e ao parcial do mês de abril (194).
Quanto ao monitoramento da Leishmaniose, pelo Boletim Epidemiológico, divulgado pela SMS, em Três Lagoas, não houve alterações. No acumulado de 2019, foram notificados 26 casos suspeitos. Desse total acumulado, uma criança de um ano de idade veio a óbito e os demais 25 casos suspeitos foram descartados como negativos.

BLOQUEIO QUÍMICO
Como foi previamente anunciado, as equipes de bloqueio químico do Setor de Endemias e Controle de Vetores, iniciaram a borrifação, na região do Centro, na manhã desta terça-feira (9).
A borrifação se faz necessária na área central do comércio de Três Lagoas, porque foi constatado alto índice de infestação do mosquito Aedes aegypti, no interior das lojas comerciais e nas suas respectivas dependências.
Por isso, a SMS de Três Lagoas, por meio do coordenador do Setor de Endemias e Controle de Vetores, Alcides Divino Ferreira, divulgou apelo pelas redes sociais, solicitando o apoio dos empresários e empresárias a esta ação da Saúde.
A viatura do “Fumacê”, com o apoio de dois Agentes de Trânsito, percorreu as principais vias do comércio central na manhã desta terça-feira (09), das 6h às 7h. Esta mesma ação deverá se repetir no mesmo horário, na quarta-feira (10), na quinta-feira (11) e na sexta-feira (12).
Infelizmente, apesar dos apelos da SMS, poucas lojas comerciais estavam abertas, o que prejudicou a real eficácia desta borrifação, já que o efeito do inseticida não é residual, mas tem somente efeito imediato.
“O produto que usamos na borrifação não possui efeito residual nem oferece danos à saúde das pessoas. Por isso, se faz necessário que as lojas comerciais estejam abertas para que as partículas do inseticida atinjam os mosquitos alados (voadores)”, explicou Alcides.

DA REDAÇÃO
Três Lagoas.

Comment here