Três Lagoas

Três Lagoas encerra o mês de março com 200 novos casos notificados suspeitos de dengue

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas, por meio da equipe do Setor de Vigilância Epidemiológica da Diretoria de Vigilância em Saúde e Saneamento, divulgou no final da tarde desta terça-feira (02) o Boletim de Monitoramento da dengue e da Leishmaniose, referente à 13ª semana epidemiológica de 2019.
Como consta do boletim, Três Lagoas registrou, em uma semana, aumento de 200 novos casos, passando para 2.981 o número acumulado de casos notificados suspeitos de Dengue, em 2019.
Desse total de notificados suspeitos, 1.175 dos casos já foram confirmados positivos, por exames laboratoriais ou por exame clínico, e 527 foram descartados como negativos.
O total acumulado de casos notificados suspeitos de Dengue se refere à soma dos resultados de janeiro (1.250), fevereiro (794) e ao total do mês de março, que acumula o total de 937 casos notificados suspeitos.
Quanto ao monitoramento da Leishmaniose, pelo Boletim Epidemiológico, divulgado pela SMS, em Três Lagoas foram notificados 26 casos suspeitos. Desse total acumulado de 2019, uma criança de um ano de idade veio a óbito e os demais 25 casos suspeitos foram descartados como negativos.

BLOQUEIO QUÍMICO
Como vem sendo divulgado previamente pela SMS, por meio do Setor de Endemias e Controle de Vetores, continuam as ações de bloqueio químico, por meio de borrifação de inseticida, nos bairros onde foram registrados os números mais elevados de casos notificados suspeitos de Dengue.
Nesta quarta-feira (03), esse bloqueio químico, através do “Fumacê”, foi realizado nos períodos da manhã e noturno, nos seguintes bairros: Jardim Oliveira, Vila Maria, Jardim Flamboyant, Vila Alegre, Jardim Violetas, Jardim Rodrigues, Guanabara e Jardim Planalto.
Como esse inseticida não possui efeito residual, a equipe da Vigilância em Saúde e Saneamento recomenda aos moradores desses bairros que deixem abertas as portas e janelas de suas casas, quando da passagem da viatura do “Fumacê”.

DA REDAÇÃO
Três Lagoas

Comment here