Três Lagoas

Famílias podem acolher crianças afastadas dos pais por medida de proteção

Estão abertas as inscrições e cadastro de capacitação de novas famílias que queiram participar do programa social “Família Acolhedora”, serviço mantido pela Secretaria Municipal de Assistência Social de Três Lagoas (MS).
As inscrições são gratuitas e realizadas por meio do preenchimento de uma ficha de cadastro e assinatura de um termo de declaração de não ter interesse em adoção. As inscrições são feitas durante o ano todo, no entanto, o período de capacitação acontece semestralmente. A capacitação deste ano será nos dias 18,19 e 20 deste mês.
O Programa “Família Acolhedora” consiste em cadastrar e capacitar famílias da comunidade para receberem em suas casas, por seis meses a um ano e meio, crianças, adolescentes ou irmãos afastados dos pais por medida de proteção, dando-lhes acolhida, amparo, amor e a possibilidade de convivência familiar. O “Família Acolhedora” representa a continuidade da convivência familiar em ambiente sadio para a criança ou adolescente.
A coordenadora do serviço no município, Flávia Amorim, reforça a importância do programa. “O serviço do Família Acolhedora é como um acolhimento institucional. Atualmente nós temos três acolhimentos institucionais com 45 crianças de 0 a 17 anos. O diferencial é que ao invés da criança estar ali junto com 20 crianças, ela vai estar dentro de um seio de uma família, podendo participar tanto da rotina dessa família dentro de casa, quanto fora, podendo ser levada para a escola, supermercado ou parque, e isso faz muito diferença na vida dessas crianças”, explica.
Há dois anos, desde que o serviço entrou em funcionamento no município, quinze famílias foram cadastradas no Programa “Família Acolhedora”. Mas, apenas nove mantiveram o acolhimento provisório. “Faço um apelo para você que sentir em seu coração o desejo de fazer o diferencial na vida dessas crianças, nos procure. A capacitação será na próxima semana. Venha conhecer nosso serviço na Assistência Social de Três Lagoas”, reforça.

Ajuda de custo
Toda Família Acolhedora recebe por seis meses ou 18 meses, período determinado de um acolhimento provisório, uma ajuda de custo de um salário mínimo. A maioria das crianças e adolescentes que participam do programa retorna aos seus lares, após o período de acolhimento em lares substitutos. “Esse benefício vem para auxiliar nas despesas da criança. Porém, a família pode utilizar o dinheiro para ajudar nas despesas da casa, como por exemplo, uma conta de água, luz ou alimentação porque a despesa aumenta com a criança inserida na família”, justifica.
Serviço
Cada família acolhedora deverá acolher uma criança, adolescente por vez, exceto quando se tratar de irmãos.
Casais hetero e homoafetivo, mulheres e homens solteiros podem ser acolhedores. As famílias acolhedoras são selecionadas, capacitadas e acompanhadas pela equipe técnica da Diretoria de Proteção Social Especial.
As inscrições devem ser feitas na sede da Secretaria Municipal de Assistência Social de Três Lagoas (MS), na Avenida Aldair Rosa de Oliveira, número 1.622, (Orla da Lagoa Maior) Vila Cardoso, de segunda-feira a sexta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 17h. No ato da inscrição, deverão ser apresentados os seguintes documentos: Carteira de Identidade (RG), Cadastro de Pessoa Física (CPF), Certidão de Nascimento, Casamento ou Declaração de União Estável; comprovantes de Residência e Renda; Certidões Negativas de Antecedentes Criminais Federal, Estadual e Militar; e cópias do Cartão do Banco e do número do PIS.

MARIANE MARTINS
Três Lagoas

Comment here