PARADO - Cadastro para vacinação segue parado em Araçatuba

Região receberá mais vacinas; cadastro segue bloqueado em Araçatuba

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

O Departamento Regional de Saúde de Araçatuba irá receber novas doses de vacinas contra a covid-19 nesta terça-feira (29).

A informação foi repassada pela Polícia Militar de Araçatuba. Isto porque, as doses sairão de São Paulo (SP) escoltadas por policiais militares do 3º Batalhão de Polícia De Choque.

A previsão de chegada na sede do DRS II, em Araçatuba, é entre 16h e 17h. Não foram informadas quantas doses e quais vacinas estarão nesta nova remessa. Atualmente, a região de Araçatuba está imunizando a população com as vacinas CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer.

Na quarta-feira (30), as doses serão distribuídas para os 40 municípios da região administrativa. O trabalho será escoltado por policiais militares de Araçatuba.

Bloqueado

Desde a tarde da última quinta-feira (24), o cadastro para vacinação do público entre 43 e 59 anos não está permitido em Araçatuba devido à falta de doses da vacina contra a covid-19.

Foram feitos mais de 10 mil cadastros desta faixa etária e a imunização deste público ocorrerá até o próximo sábado (3). As demais pessoas que não conseguiram se cadastrar deverão aguardar. A ação passou a ser obrigatória para a população abaixo de 59 anos assim que se iniciou esta fase da vacinação.

Entre os dias 16 e 17 de junho, o site para cadastro disponibilizado pela prefeitura de Araçatuba chegou a ficar fora do ar por manutenção no servidor, outro fator que também prejudicou o cadastro do público-alvo.

Vacinados

Até a última sexta-feira (25), 115.401 doses de vacinas contra a covid-19 haviam sido aplicadas em Araçatuba, 83.198 em primeira dose e 32.203 em segunda dose.

A cobertura da primeira dose está em praticamente 42%, enquanto apenas 16,25% foram imunizados com a segunda dose.

 

Veja também

Araçatuba acompanha dado nacional e registra aumento de vendas de genéricos

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA Implantado no Brasil em 1999 pelo Ministério da Saúde, o medicamento …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *