Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – LINS

Em seu primeiro dia de trabalho, o prefeito interino de Lins, José Roberto Danzi, o Neto Danzi (Solidariedade), se reuniu com os secretários e falou em união para superar o momento turbulento vivido pela política municipal.

Danzi assumiu a vaga deixada pelo prefeito cassado Edgar de Souza (PSDB), que juntamente com o vice Carlos Daher, teve o seu mandato cassado por atuação irregular no período da campanha eleitoral que o reelegeu ao cargo máximo do executivo em 2016.

Em entrevista exclusiva concedida nesta quarta-feira ao SRC e ao jornal O LIBERAL REGIONAL, a primeira como prefeito interino, Neto Danzi tratou sobre a pandemia do novo coronavírus, deixando claro que tomará apenas decisões técnicas sobre o assunto; afirmou que seu principal papel na prefeitura será o de gerenciar a crise político-administrativa; e ainda revelou que deve ser candidato ao cargo na eleição indireta a ser realizada pela Câmara Municipal.

O LIBERAL: O senhor pretende mudar a equipe de governo?

Neto Danzi: Toda decisão tomada agora seria prematura, é um momento de estudos, é um ambiente administrativo mas também é um ambiente político e tudo tem que ser levado em conta. Hoje de manhã tive uma reunião com os secretários para tentar trazer isso até eles para que haja um entendimento, e eu creio que foi muito claro, foi esclarecido, e eles entenderam muito bem. De imediato nós temos é que estudar toda a real situação do município, entender a estrutura administrativa de cada pasta e aí tomar as nossas decisões.

O LIBERAL: Há algum plano diferente para o enfrentamento da pandemia de covid-19?

Neto Danzi: Nós temos que fazer estudos. Estive com a secretária de saúde onde nós discutimos esse tema. Não é o momento para se inventar grandes coisas, mas vamos tomar nossas decisões pautadas em questões técnicas.

O LIBERAL: Qual o seu maior desafio na prefeitura?

Neto Danzi: Eu vejo que é gerenciar crise. Da maneira como tudo isso aconteceu trouxe uma estabilidade muito grande na administração pública local e vejo que meu papel maior aqui vai ser gerenciar esse momento e tentar equalizar essa situação.

O LIBERAL: Pretende ser candidato na eleição indireta?

Neto Danzi: É algo que estamos estudando, mas tudo leva a crer que sim.

O LIBERAL: Qual a mensagem que o senhor deixa para a população?

Neto Danzi: Eu vejo que é um momento de união, estou assumindo interinamente a prefeitura, é uma obrigação enquanto presidente da Câmara fazer isso. A população sabe das minhas pretensões políticas, mas independente de qualquer coisa eu estou aqui para trabalhar em prol da nossa cidade. Quero, da melhor forma possível, passar por esse período que nós estamos passando aqui sem grandes transtornos, vejo que é um período de não perdemos a esperança. Volto a dizer, sem divisão, vamos tentar promover a união para que a gente consiga que esse impacto que foi gerado através desse imbróglio jurídico possa chegar o menor possível à nossa população.


Compartilhe esta notícia!