Home Cidades Pedido de vistas protela afastamento de Edgar de Souza do cargo

Pedido de vistas protela afastamento de Edgar de Souza do cargo

3 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – LINS

O prefeito cassado de Lins, Edgar de Souza, conseguiu sobreviver mais algum tempo no cargo. Na manhã dessa quinta-feira, durante sessão de julgamento de recurso especial do prefeito cassado no Tribunal Superior Eleitoral, a ministra Rosa Weber, presidente da Corte, pediu vistas. Com isso, o julgamento foi adiado e não há data prevista para voltar à pauta. Edgar foi condenado por abuso de poder político e publicidade institucional com promoção pessoal no exercício do cargo de prefeito, com divulgação de propagandas pela prefeitura nos três meses que antecederam as eleições de 2016, período vedado pela legislação durante a campanha eleitoral da reeleição, em 2016.
Em decisão de junho, o TSE negou recurso e manteve decisão do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE), que cassou em gosto de 2018, os diplomas de Edgar de Souza (PSDB) e do vice dele, Carlos Alberto Daher (PSDB). O TRE declarou, ainda, a inelegibilidade do prefeito por 8 anos. O recurso do prefeito cassado foi negado pelo ministro Edson Fachin, que mantém a decisão quanto à cassação do prefeito.

PREFEITA CASSADA
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou, na sessão desta quinta-feira (12), as cassações dos diplomas da prefeita de Italva (RJ), Margareth de Souza Rodrigues (PP), e do vice-prefeito, Bruno Silva de Souza (PV), por compra de votos nas Eleições de 2016. Os ministros determinaram a execução imediata da decisão, assim que seja publicado o acórdão, com a comunicação ao Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) para que providencie novas eleições para os cargos no município.
No final do julgamento desta quinta (12), o Plenário do TSE revogou a medida de tutela que mantinha Margareth Rodrigues e seu vice na Prefeitura até o exame do recurso pela Corte Eleitoral.

 

 


Compartilhe esta notícia!