Lins

Polícia Civil identifica jovens que fizeram ameaças contra escolas

Se não bastasse o sofrimento e a perplexidade que muitas pessoas ainda sentem em relação ao que ocorreu na semana passada na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, jovens brincam com a situação trágica e fazem ameaças a outras instituições de ensino. Foi o que aconteceu em Lins. O caso foi parar na Polícia Civil e três adolescentes foram identificados.
Segundo informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, os autores publicaram um vídeo nas redes sociais em que ameaçam escolas da cidade. “A partir de amanhã, a gente vai fazer a ‘ limpa’ em todas as escolas. ‘ Nóis’ vai passar o rodo em geral”, dizia a gravação onde aparecem dois jovens com o rosto escondido.
No alvo das ameaças estavam as escolas Dom Henrique Mourão, 21 de Abril, Fernando Costa, Otacílio Sant’ Anna e Décia Lourdes Machado dos Santos. O vídeo chegou até a polícia, que abriu inquérito e começou a investigar as supostas ameaças contra as instituições.
Na manhã de terça-feira (19), os policiais da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) e da Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) identificaram e conduziram até a Central de Polícia Judiciária do município três adolescentes envolvidos na gravação.
Um boletim de ocorrência foi registrado na presença dos pais dos menores. Eles irão responder por ato infracional de ameaça. Os jovens alegaram que não tinham a intenção de fazer qualquer tipo de ataque e que apenas se tratava de uma brincadeira. Depois de prestarem depoimento, os três foram liberados. O caso segue em investigação.

PENÁPOLIS
Um caso parecido foi registrado em Penápolis, região de Araçatuba. Um adolescente foi levado para a delegacia da cidade ontem à tarde depois de chegar até a direção da Escola Estadual Professor Carlos Sampaio Filho que um aluno teria feito postagens em redes sociais com uma réplica de fuzil.
Equipes da escola, do Conselho Tutelar e da Polícia Militar foram acionadas e conversaram com o jovem e nada de ilícito foi localizado. Porém, durante buscas na residência dele, os policiais encontraram a réplica de fuzil, uma máscara, soco inglês e um facão. Os objetos foram apreendidos e a ocorrência apresentada na Delegacia de Defesa da Mulher. A polícia informou que a denúncia foi feita pela própria escola e que a partir de agora irá invstigar se o rapaz faz parte de algum tipo de grupo na internet.
A Secretaria da Educação se posicionou sobre o assunto. “A Diretoria Regional de Ensino de Penápolis informa que repudia todo e qualquer ato de violência dentro e fora do ambiente escolar. A direção da E.E Carlos Sampaio Filho chamou a responsável pelo aluno e acionou o Conselho Tutelar e a polícia nesta terça-feira. As medidas disciplinares serão decididas pelo Conselho Escolar. As aulas estão acontecendo normalmente. Cabe reiterar que a rede estadual possui parceria com a Ronda Escolar da Polícia Militar para policiamento no entorno das unidades. A escola está à disposição dos pais e alunos para quaisquer dúvidas ou esclarecimentos”.

DA REDAÇÃO
Lins

Comment here