Qual o futuro de nossas cidades?

Compartilhe esta notícia!

Rodrigo Andolfato

Escrevo este artigo para que cada leitor deste jornal se sinta convidado a fazer uma análise de consciência sobre sua vida dentro de seu município. Estamos no quarto mês de uma nova gestão iniciada no inicio deste ano de 2021. Independentemente de estarmos em mais um ano atípico, devido à pandemia do COVID, temos muitos dados a analisar e comparar entre as diferentes cidades de nossa região.
Minha ideia é compararmos quatro das maiores cidades da nossa Alta Noroeste Paulista, Araçatuba, Birigui, Penápolis e Andradina, em diferentes assuntos e temas. A começar pelo perfil dos prefeitos que entraram para esse mandato de 2021 a 2024, somente a cidade sede de região, Araçatuba, reelegeu seu prefeito para mais um mandato sucessivo. Muito se falava sobre a baixa popularidade, e da alta rejeição do prefeito Dilador Borges. Isto porque foi a primeira vez que Araçatuba configurou nas páginas policiais por conta da operação #TUDONOSSO da Polícia Federal. Operação essa que até hoje investiga o esquema de fraudes em licitações públicas que aconteciam sob as barbas do alcaide. E aí que vem a pergunta que não se quer calar: “Como um prefeito antipático, e investigado como facilitador pela polícia federal, conseguiu se reeleger?”. Antes de respondermos essa pergunta, vamos entender o que, e principalmente o porquê, outras cidades menores optaram por uma mudança nos rumos de sua história.
Comecemos por Andradina. Lá na terra do rei do gado, trocaram sucessivas gestões do espectro da esquerda (PT e PCdoB) por um candidato altamente empreendedor. Mesmo sendo o atual prefeito de Andradina eleito pelo PSDB, este empresário nunca se mostrou um social democrata, como se mostra continuamente seu colega de partido, o prefeito de Araçatuba. Muito pelo contrário, sempre foi um empresário de sucesso e desbravador de grandes negócios Brasil afora. O prefeito Mario Celso se mostrou um grande gestor, num ato exemplar, agora durante a fase mais grave da Pandemia, onde colocou carros da prefeitura à venda, transformando-os em investimentos na saúde de seu povo, pois lá em Andradina vidas importam mais do que carros. Mais uma vez, o prefeito de Andradina fez completamente diferente de seu colega araçatubense que gastou dinheiro para compra de carros ao invés de salvar vidas.
Outra cidade muito importante de nossa região que trocou o antigo coronelismo por um nome novo foi Penápolis. Houve até uma passagem, onde o prefeito de lá, que tentava eleger um de seus apadrinhados políticos e manter seu grupo no poder, deixou escapar num áudio de WhatsApp, que naquela cidade quem mandava e desmandava era ele. A arrogância e a soberba levaram tal grupo à ruína, e colocaram na prefeitura um jovem político, que tem a oportunidade de fazer seu nome através de uma gestão que deixe o populismo de lado e invista em ações que garantam o empreendedorismo. O nome desse jovem prefeito é Caique Rossi, e muito antes de se eleger, esteve em Araçatuba, reunido comigo e outro membro do ilan – Instituto Liberal da Alta Noroeste, para se aproximar de nosso grupo. Esperamos que em breve retome essa aproximação e implante tanto quanto possível, políticas Liberais que aumentem o empreendedorismo em sua cidade. “E como podemos comparar Penápolis a Araçatuba?” – Respondo. Oras, lá em Penápolis, o povo não aceitou manter a mesmice e teve coragem de trocar a velha política pela nova. Tal nova política que foi humilde e buscou conhecer ideias novas, diferentemente do prefeito de Araçatuba, o qual tem a sede do ilan em sua cidade, e nunca buscou entender o que de fato poderia gerar empregos aos seus cidadãos que agora agonizam desempregados sem expectativas de saírem da pobreza.
Por fim, temos o caso de Birigui, nossa vizinha “siamesa”, se posso dizer assim, uma vez que hoje em dia estão praticamente grudadas. Birigui tem um orçamento muito parecido com o de Araçatuba. Tinha um prefeito que vinha de uma linhagem da velha política e tentava a reeleição. Ou seja, estava num cenário muito parecido com Araçatuba. Obviamente que o prefeito de lá não tinha em sua historia uma mancha de estar sendo investigado pela Policia Federal, mas de qualquer forma, ainda representava a velha política. E como todo político sorrateiro, deixou para fazer o trabalho com recapeamento de vias e afins para o período pré-eleitoral, no intuito óbvio de enganar o eleitorado. Mas fato é que o povo de Birigui não é bobo, e sem pestanejar derrubou o prefeito que lá estava, substituindo-o por um nome novíssimo no cenário político da cidade pérola. E aí é que vem a pergunta: “Rodrigo, por que será que Araçatuba não acordou para a mudança?”. Respondo: “Não sei.” Realmente não consigo entender esse carma de Araçatuba para manter péssimos políticos no comando de nossas vidas. E olha que tínhamos mais de um nome interessante para escolher. Fato é que, se hoje nos encontramos numa cidade perdida frente às demais, só há um culpado. O ELEITOR. Espero que em breve nosso eleitorado acorde, ou morreremos de fome, desempregados, e principalmente, sem esperança de uma cidade melhor.

Rodrigo Andolfato é empresário da Construção Civil, membro do ilan – Instituto Liberal da Alta Noroeste


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Financiamento imobiliário em Birigui cresce 12,99% e supera R$ 729 milhões no mês de fevereiro

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – BIRIGUI   O financiamento imobiliário do sistema bancário de Birigui …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *