Home Cidades Araçatuba Maioria dos clientes atendidos na Clínica de Psicologia sente efeitos da pandemia

Maioria dos clientes atendidos na Clínica de Psicologia sente efeitos da pandemia

7 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

“Vim porque meu filho faz terapia aqui e me disse que seria bom. E, realmente, estou me sentindo melhor. Estão me ajudando a entender o que aconteceu e aceitar, que é o que me restou agora”. O depoimento de uma mulher, de 42 anos, moradora de Araçatuba, retrata a necessidade de ajuda psicológica para enfrentar a perda do marido para a Covid-19, neste ano.

Assim como a cliente, que afirmou estar sendo bom participar das sessões de psicoterapia para expor seus sentimentos e se sentir aliviada, muitos casos relacionados à pandemia provocada pelo novo coronavírus estão chegando na Clínica de Psicologia do UniSALESIANO, que funciona na UNA (Universidade Aberta da Melhor Idade), no centro de Araçatuba.

A cada 10 pessoas atendidas na Clínica de Psicologia, 8 relatam sintomas provocados ou que foram potencializados com a pandemia. De acordo com a Coordenadora do Curso de Psicologia do UniSALESIANO e supervisora de estágios da Clínica, Prof.ª Mirella Justi, a maioria dos atendimentos é feita com clientes que perderam seus familiares para a Covid-19, que foram afetados pela crise econômica, pelo estudo online, entre outros fatores.

“A ansiedade está muito forte, assim como a depressão. Vemos pessoas sofrendo com questões emocionais, insatisfeitas com a vida, com o trabalho, com as famílias. Com a retomada recente dos serviços da Clínica de Psicologia, de forma segura, estamos conseguindo atender uma média de 100 clientes por semana, por meio dos alunos matriculados nos últimos anos, 4º e 5º”, explicou Mirella.A psicóloga, docente e supervisora de estágios da Clínica de Psicologia, Ana Mayra Berti Munhoz, afirmou que a pandemia potencializou as situações que já existiam, ou seja, situações crônicas que foram exacerbadas nesse período de isolamento social. “Nossos clientes relatam problemas de cunho emocional, que foram transbordados, questões que afetam a subjetividade e que a pandemia fez com que se tornassem insustentáveis. Por isso, estão buscando ajuda psicológica”, disse.

O também psicológo, docente e supervisor de estágios da Clínica, Ederson Ribeiro Costa, relata estar acompanhando casos de pessoas ansiosas, muito descontentes e irritadas com a situação. “Tiveram que aprender a conviver e renegociar a vida. É um reaprender, de fato”, ressaltou, ao analisar ser muito importante trabalhar com essas pessoas, com número de sessões reduzidas e mais focal. “Três ou quatro sessões são suficientes para sanar ou, pelo menos, aliviar a necessidade. Se for o caso, a Clínica de Psicologia encaminha o cliente a outros serviços.”

Os interessados pelo serviço devem ligar no telefone (18) 3519-9128. A sessão custa R$ 5 – recurso destinado à manutenção da Clínica de Psicologia.

 

Papa

O reitor do Unisalesiano, padre Luigi Favero, disse que o Papa Francisco lembra, toda vez que faz um pronunciamento, “que estamos todos no mesmo barco” neste período longo de epidemia. “Na semana passada, o Papa publicou uma encíclica, isto é, uma carta para a Igreja Católica e para o mundo inteiro. E as primeiras palavras desta carta, que são também o tema da carta, são estas: Somos todos irmãos e irmãs e, em uma família, todas as pessoas se ajudam”, citou padre. Luigi.

Dessa forma, seguindo os conselhos do Papa, Pe. Luigi afirmou que o Unisalesiano, através do Curso de Psicologia e dos seus profissionais, coloca à disposição daqueles que querem e que precisam, esta possibilidade de ser ajudado nessa fase delicada para a saúde física e também a saúde psicológica de cada um. “A iniciativa do Curso de Psicologia é muito bem-vinda e lembremos realmente, que somos todos irmãos e irmãs, todos no mesmo barco, e temos que nos ajudar porque o bem de um é o bem do outro também”, concluiu o reitor.


Compartilhe esta notícia!