Home Cidades Araçatuba Curso gratuito ensina receitas artesanais à base de leite

Curso gratuito ensina receitas artesanais à base de leite

5 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – SANTO

Por meio de parceria entre o Sebrae Araçatuba, o Senar-SP e a prefeitura de Santo Antônio do Aracanguá, promovido curso para  fortalecimento da renda familiar do homem do campo. Trata-se do curso de Processamento Artesanal de Leite, com a participação de 12 produtores rurais do município, que já estão aptos a produzirem queijos, bebidas lácteas, iogurtes, doces, leite condensado, manteiga, dentre outros.

De acordo com os organizadores, em 32 horas de duração, divididas em quatro dias com oito horas/aula em cada um, os participantes receberam orientações sobre a escolha do local apropriado, higiene pessoal, do ambiente de trabalho, dos utensílios e equipamentos, características do leite, procedimentos adequados para alcançar os resultados esperados, e educação nutricional visando a promoção da alimentação adequada e saudável.

Segundo a instrutora Cleide Viana Soares, o processamento artesanal do leite permite maior consumo do produto de forma diferenciada, pois possibilita a fabricação de seus derivados, permitindo que seja consumido não apenas in natura. “O curso contribui ainda para o aproveitamento do excedente que não é comercializado, conferindo maior durabilidade ao produto, evitando o desperdício”, explica Cleide.

 

Curso completo

O processamento artesanal do leite proporciona ganho econômico ao produtor rural à medida que evita desperdícios do alimento, transformando-o de forma segura. Além disso, evita a compra de derivados, uma vez que os participantes do curso podem confeccioná-los em casa, para uso da família.

“A programação do curso inclui preparar o processamento, reunir material, pasteurizar o leite, processar queijos, fermentados, doces, manteiga, ponto de coagulação, embalar, identificar e armazenar o produto, e limpar as instalações, equipamentos e utensílios. É bem completa mesmo”, comenta Cleide.

Um dos participantes foi o produtor rural Edemarcos da Silva Reis. Ele conta que no sítio do sogro, onde trabalha, há 39 vacas leiteiras, que juntas produzem cerca de 90 litros por dia. A maior parte da produção é vendida para um laticínio. A sobra é usada na propriedade mesmo. “A gente já faz queijo e requeijão no sítio, e eu decidi fazer o curso para me aperfeiçoar. Gostei bastante. Além de me atualizar em relação às técnicas, aprendi a fazer novos produtos, como o petit suisse, que pretendo passar a fazer no sítio”, afirma Reis.

A turma de Aracanguá atingiu o número máximo de 12 participantes, sendo que antes da pandemia de Covid-19, a quantidade era de até 20 pessoas. Agora, seguindo as orientações das autoridades de saúde, todas usam máscaras, têm álcool em gel à disposição, contam materiais de estudo desinfetados, e mantêm distanciamento. Os participantes recebem gratuitamente material didático e certificado de conclusão.

 

 


Compartilhe esta notícia!