Home Cidades Araçatuba Sete famílias são beneficiados no quinto dia de entrega das cestas básicas da campanha DoAção Solidária 

Sete famílias são beneficiados no quinto dia de entrega das cestas básicas da campanha DoAção Solidária 

11 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

A Campanha DoAção Solidária chegou ao seu quinto dia de entregas nesta terça-feira (6). Ao todo, mais sete famílias cadastradas foram agraciadas com cestas básicas, além de outros utensílios como produtos de limpeza, papel de higiênico e caixas de leite.

A ação foi idealizada pelos grupos de antigomobilismo Koca Kombi Clube e Antigos S/A, com apoio do Rotary Club Araçatuba Leste e Shopping Praça Nova, além das rádios do SRC e do jornal O LIBERAL REGIONAL. O cadastro começou em agosto e está sendo feito através dos telefones da Clube FM e da Jovem Pan Araçatuba.

As cestas básicas foram entregues, desta vez, em sete bairros diferentes de Araçatuba. Alimentos como arroz, feijão, óleo, açúcar, farinha de trigo, dentre outros, fazem parte dos mantimentos que foram doados e transformados em cestas básicas para o auxílio de famílias que perderam o emprego e, consequentemente, diminuíram sua renda durante a pandemia.

A primeira cesta foi entregue na Travessa Chuí, no bairro Castelo Branco, para o garçom Sérgio Franceschini. Ele é avô de Joyce Leite, que fez o cadastro, e contou que o buffet onde trabalhava segue fechado por causa da pandemia e por isso ele está sem trabalho.

“Olha, dificuldade maior é falta de serviço, eu sou aposentado, mas eu tenho um serviço particular que eu faço. Eu trabalho em buffet, então está tudo parado por causa da pandemia, então ficamos de mãos atadas, porque parou em meados de março, não tem previsão de quando vai voltar”, disse Sérgio, que ainda completou afirmando que as cestas irão ajudar muito devido ao aumento de preço dos alimentos. “Isso vai ajudar bastante, hoje em dia a gente vai no mercado, o mais complicado que está é o arroz, a carne, um preço absurdo, o feijão… O básico das famílias está ficando muito complicado por causa dessas altas aí”, completou.

No bairro Nossa Senhora Aparecida, Régio Ferreira, que mora com a avó também foi beneficiado e também reclamou dos preços dos alimentos, além da falta de trabalho fixo. “Muita dificuldade, as coisas estão um absurdo de caro, eu não tenho ganho nenhum, eu mexo com reciclagem, hoje já fui atrás de sucata, fui vender o preço está baixo, as coisas estão difíceis”, lamentou. Ele, porém, ficou muito feliz com as cestas. “Bastante, Deus abençoe”, agradeceu.

No Atlântico II, o azulejista Luís Henrique Benítez Leite acabou de ser papai do primeiro filho na última semana e está com a esposa Samara Leite e o filho internados na Santa Casa. Ele reclama da falta de trabalho. “Rapaz, as dificuldades estão grandes, serviço está f***. Você não consegue arrumar trabalho, então as coisas estão dificultando cada vez mais. Eu sou azulejista, trabalho com piso. Diminuiu as construções, não está tendo material devido à essa pandemia”, afirmou. De acordo com eles, as cestas vão ajudá-lo por um bom tempo.

No bairro Vila Alba, mais bebês a caminho. Beatriz Alves da Gama está à espera de gêmeos e mora com o marido e o filho mais velho. Ela foi mais uma a lamentar os preços dos alimentos nos supermercados. “A dificuldade é o preço das coisas no mercado, as contas que estão vindo mais altas de água, de luz. Isso, tudo muito caro, essa está sendo nossa maior dificuldade”, afirmou. Beatriz disse que as cestas ajudarão para que o dinheiro sobre para a compra de outros alimentos complementares. “Vai ajudar muito porque o preço do arroz e do feijão estão caros, já ajuda, aí a gente comprando só o básico já melhora nossa situação”, completou.

No bairro Águas Claras, Melina Cristina Leite recebeu as cestas por sua cunhada, Beatriz Cristina Leite, que se mudou de sua casa há pouco tempo.

Já no Claudionor Cinti, a vendedora Fernanda da Silva Costa relata que perdeu seu emprego após o seu antigo chefe ver o seu negócio falir durante a pandemia. “Eu era vendedora, mas com o fechamento das lojas meu patrão acabou falindo lá no camelódromo e acabou fechando. Estou desempregada”, contou. Ao receber as cestas junto com seu filho ela agradeceu à doação.

Por fim, foi feita no bairro Traitu a última entrega para Regina Cardoso Bergamaschi, que conta que ela e a filha perderam o trabalho durante a pandemia. “Foi difícil, a gente ficou parada, sem trabalhar, então a gente está passando por um momento difícil. Eu perdi, minha filha também perdeu, porque ela teve o bebê e mora comigo”, afirmou mais uma beneficiada com um recém-nascido na família. Ela agradeceu à doação, que segundo ela chegou na melhor hora possível. “Vai ajudar e muito hein, caiu do céu, nós estamos precisando mesmo, estou sem nada dentro de casa porque a gente está parado né, vai ajudar muito, foi uma benção”, completou.

Na última semana, quatro famílias receberam as doações em três bairros diferentes: Jardim Paulista, Antônio Pagan e Águas Claras.

Doações seguem

Nos próximos dias, mais famílias cadastradas irão receber as doações. Para quem perdeu o emprego durante a pandemia e estiver necessitando, basta ligar no telefone da Clube FM e Jovem Pan Araçatuba, (18) 2103-5050, e deixar nome, endereço e motivo pelo qual está fazendo o pedido pela doação. A campanha DoAção Solidária segue até o final de outubro.

Foto: Régis Ferreira

Foto: Luís Henrique Leite

Foto: Beatriz Gama

Foto: Melina Leite

Foto: Fernanda Costa

Foto: Régis Cardoso


Compartilhe esta notícia!