Home Cidades Araçatuba Escolas particulares de Araçatuba querem volta às aulas no dia 19 e aguardam autorização

Escolas particulares de Araçatuba querem volta às aulas no dia 19 e aguardam autorização

13 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Com a chegada do mês de outubro e a proximidade da data estipulada pelo Plano São Paulo para a volta das aulas presenciais em escolas de todo o estado, os colégios de ensino particular de Araçatuba, em sua maioria, já estão preparados para a retomada do ensino presencial.

O retorno às aulas será permitido, se não houve nenhuma mudança no protocolo, para o dia 7 de outubro em todas as regiões do estado de São Paulo que estiverem ao menos na fase 3 (amarela) do Plano, segundo o Comitê de Contingência da Covid-19. Atualmente, todas as regiões estão nesta fase. A próxima atualização ocorrerá no dia 9 de outubro.

As direções das instituições de ensino que responderam ao questionamento da reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL sobre o assunto, afirmaram que já há todo um aparato preparado para a recepção aos alunos, mas que antes é necessário o posicionamento do executivo municipal, em autorizar ou não a volta do ensino presencial, com restrições, devido à pandemia.

Já há uma determinação para que as escolas públicas comandadas pelo município não retornem, mas ainda não houve posicionamento quanto à volta do ensino particular.

Em muitas escolas particulares de ensino infantil, o atendimento aos alunos já retornou no último dia 8 de setembro, bem como as aulas de reforço escolar e outras atividades complementares. Todo este trabalho está sendo feito com apenas 35% de capacidade ocupada em sala de aula e com revezamento de turmas ou hora marcada para os alunos.

Aguardando

Os diretores e coordenadores de escola ouvidos pela reportagem afirmam que, apesar de estarem preparados para o retorno, a maioria até com data marcada, é necessário ainda aguardar a publicação de um decreto municipal regulamentando o trabalho a ser praticado pelas escolas.

O diretor do SEB THATHI, André Cefali, afirmou que a escola já oferece algumas atividades, e que, caso haja autorização da prefeitura, já deverá voltar com as aulas presenciais no dia 19 de outubro.

“Já estamos oferecendo atividade de acolhimento socioemocional e reforço na educação infantil e no ensino fundamental 1. Além do pré-vestibular com revisões no contraturno”, explicou.

O colégio aguarda publicação de decreto confirmando a permissão que o Plano São Paulo dá aos municípios para o retorno das aulas.

“O Plano prevê a partir de 7 de outubro, caso não haja nenhuma regressão do quadro de saúde, então estamos aguardando a confirmação disso e estamos preparados para retornar no dia 19 às aulas parciais guardadas as limitações de percentual liberado para o restante da escola toda”, afirmou Cefali.

Já o coordenador de marketing do Unicolégio, Ider Bossolani, também confirmou a volta das aulas presenciais no local para o dia 19 de outubro, caso haja permissão das autoridades. Assim como em outras escolas, a data foi escolhida como forma de adequação de calendário, já que a semana anterior a esta compreende o dia 12 de outubro, feriado nacional, e o dia 15 de outubro, que é dia dos professores.

“Retornaremos a partir do dia 19 de outubro, mediante autorização das autoridades locais. Na semana do dia 12 ao dia 15 seria inviável pro colégio retornar por causa dos feriados. Todos os protocolos de biossegurança serão respeitados também, já divulgamos no tour virtual do colégio, e o prédio está equipado”, confirmou Bossolani.

A gerente de marketing do Colégio De Angeles, Ana Moro, acredita que ainda não vai haver liberação para o retorno das aulas em outubro, mas ela afirma que sua escola também já está preparada, caso a autorização ocorra.

“Ele diz que o próximo pronunciamento seria 7 de outubro, mas não sei se sai. A gente já está preparado. A gente se preparou durante todo esse período pra voltar em setembro, mas aí não autorizou a volta presencial, apenas para cursos específicos, reforço, acolhimento, cursos extras como esporte e recreação, isso aí a gente está oferecendo, agora presencial mesmo depende da liberação do prefeito”, disse.

De acordo com a professora Camila Lemos, que faz parte do corpo docente do Colégio Judá, a escola retornou ontem, dia 1º, com as aulas presenciais de recuperação paralela. A instituição também está no aguardo de uma posição do município quanto à volta de todas as atividades.

“A escola tem tapetes higienizantes em todos ambientes, muitos vários totens de álcool gel , demarcações, câmaras higienizadoras, então está preparada para o retorno”, disse Camila.

A reportagem também entrou em contato com a direção dos colégios Degrau e Nossa Senhora Aparecida, mas até o final desta edição não havia recebido resposta.

Opcional

Segundo o diretor regional do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Particular do Estado de São Paulo e diretor do Colégio Anglo de Araçatuba, Waldman Biolcati, caso haja a permissão da prefeitura, o retorno das atividades será opcional, tanto para as escolas quanto para os alunos. Os pais que não se sentirem seguros poderão manter seus filhos em casa, já que todas as instituições deverão seguir atendendo aos alunos também de forma remota.

“Os pais podem, ou não, mandar os alunos para a escola. É opção dos pais. Há pais que já manifestaram interesse de que não querem mandar os alunos para a escola, e isso vai ser respeitado em todas as redes. Agora, será obrigação oferecer o estudo remoto, o aluno não pode ficar sem aulas durante este período de pandemia. E tem escola inclusive que já decidiu que não vai voltar, porque não são obrigados, volta se quiser”, afirmou o diretor do Sindicato.

Em matéria publicada no último dia 4 de setembro, Biolcati já havia antecipado que o Colégio Anglo retornaria, se possível, também no dia 19, para que o corpo docente tivesse uma semana de folga antes das atividades.

“Se tudo caminhar bem, se os protocolos de saúde foram seguidos, se a situação da saúde no município permitir, se não houver o fechamento, que pode acontecer com um surto maior, estamos programados para começar as aulas a partir do dia 19 de outubro”, salientou Biolcati.

Poder público

A reportagem entrou em contato com a prefeitura de Araçatuba para saber se já há previsão para a publicação de decreto autorizando o retorno às aulas. A resposta veio via assessoria de imprensa de que esta questão está sendo discutida com a secretaria de saúde e, caso haja possibilidade, o retorno poderá ser planejado e comunicado aos interessados.

Na resposta, a comunicação da prefeitura lembrou também que estão autorizadas, por enquanto, apenas atividades de reforço e recuperação de aprendizagem.

 


Compartilhe esta notícia!