Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

A estimativa preliminar da safra 2019/20 para a cultura do Café no Estado de São Paulo evidencia produção de 370 mil toneladas (6,17 milhões de sacas de 60 kg), volume 39,7% superior ao obtido na safra anterior. Tal resultado é reflexo do aumento de 39,4% na produtividade – em decorrência da acentuada bienalidade da lavoura típica da região de Franca -, não sendo influenciado pelo ligeiro acréscimo de área produtiva (0,2%), informa a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Economia Agrícola (IEA).
No Escritório de Desenvolvimento Rural (EDR) de Franca, estimou-se colheita de 2,86 milhões de sacas de 60 kg, confirmando recorde histórico de produção nessa regional para um ciclo de alta. O parque produtivo soma 68.624 hectares, confirmando a liderança na produção cafeeira paulista. Ademais, verificou-se incremento da média de produtividade nesse EDR, que atingiu 41,9 sc. 60 kg/ha, tal patamar posiciona a regional entre as mais eficientes do mundo. No EDR de Marília, também foi constatado avanço na produção em função da melhoria da produtividade e incremento da área em produção. Nos demais EDRs relevantes na cafeicultura paulista (São João da Boa Vista e Ourinhos), observaram-se variações apenas na margem da produção e produtividade, afirmam Felipe Camargo, Carlos Fredo, Carlos Bueno, Celma Baptistella, Denise Caser, José Alberto Angelo, Maximiliano Miura, Paulo Coelho e Vagner Azarias Martins, pesquisadores do IEA.
A produção paulista de Cana-de-Açúcar, de acordo com o levantamento, deve atingir 438,9 milhões de toneladas, variação de +0,8% em relação à 2018/19 em consequência do aumento de 1,3% na produtividade agrícola. Esse volume previsto contempla a produção potencial paulista de cana para indústria, que tem como destino a moagem industrial para etanol e açúcar, destilarias, garapa e afins, inclusive a provável produção advinda de área bisada. Não está incluída nesta estatística a cana destinada para alimentação animal. O setor dá indícios de que o volume a ser produzido destina-se principalmente à produção de açúcar.
A área plantada na safra agrícola 2019/20 é menor que a estimada em 2018/19 (-1,4%), quando se prevê colheita em 92% deste total. Há informação de que parte desses hectares reduzidos se deve à devolução de áreas arrendadas e de fornecedores, que preferiram substituir o plantio de cana-de-açúcar por outras culturas. Comparativamente à safra passada, prevê-se uma redução de 9,7% em novos plantios.
Dez regionais concentram 57% tanto da área quanto da produção de cana para indústria. São os EDRs de: Barretos, Orlândia, Ribeirão Preto, Araraquara, Andradina, Jaboticabal, São José do Rio Preto, Presidente Prudente, Jaú e Catanduva. A produtividade média deste polo canavieiro é superior à média estadual, chegando a mais de 79.000 kg/ha.
A estimativa preliminar da safra agrícola 2019/20 para a cultura da Laranja indica uma produção de 332,4 milhões de caixas de 40,8 kg (13.564 mil toneladas), volume próximo ao obtido na safra agrícola anterior (-0,9%). O período de deficiência hídrica e a intensificação das altas temperaturas diurnas, em especial nos meses de março e abril, justificam o comprometimento desta safra pois afetam negativamente estágios importantes do desenvolvimento dos pomares, como o florescimento e o desenvolvimento dos frutos.
Nota-se acréscimo de 1% na área total plantada (que inclui área com plantas ainda não produtivas), embora se registre expectativa de crescimento em áreas onde não se fará a colheita nesta safra – aumento nas áreas com plantas ainda não produtivas da ordem de 15,6%. Quanto à área produtiva, o aumento é pouco expressivo (+0,1%), relativamente à safra 2018/19. A área ocupada com pomares de laranja está em 459,5 mil hectares, correspondendo a 184,8 milhões de plantas, sendo cerca de 89% delas aptas para produção.
O levantamento apresenta ainda os números finais da safra agrícola 2019/20 das culturas anuais: algodão, amendoim, arroz, batata e feijão da seca, cebola de bulbinho, milho primeira safra, soja e tomate envarado (mesa); e informações finais para as culturas perenes, seringueira e da uva fina para mesa. A próxima sondagem, que será realizada durante o mês de setembro, trará os resultados finais dos produtos agrícolas de inverno e das culturas perenes (banana e café) da safra 2019/20, e as primeiras informações de intenção de plantio das culturas anuais safra de verão 2020/21.

 


Compartilhe esta notícia!