Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

As escolas particulares de Araçatuba estão se preparando para a volta às aulas presenciais, que poderá ocorrer a partir do dia 7 de outubro, de acordo com normas estabelecidas pelo governo estadual. Quem afirma é o diretor regional do Sindicado dos Estabelecimentos de Ensino Particular do Estado de São Paulo, Waldman Biolcati.

Com a possibilidade de volta às aulas em outubro com até 35% de alunos em cada turma, a intenção de boa parte das instituições araçatubenses é fazer uma divisão por três de cada turma, para que haja um revezamento dos grupos que irão para a escola. Um destes grupos terá aulas presenciais, enquanto os outros dois seguirão acompanhando o conteúdo lecionado de casa.

As salas de aula estão sendo equipadas como estúdios, para que comportem, além das aulas presenciais, também as aulas remotas, que serão feitas simultaneamente.

“A rede particular, assim como a rede estadual, deverá oferecer o sistema híbrido de educação, isto é, aula presencial para um grupo menor de alunos, e aqueles que não estiverem na escola, estarão em atividade remota, havendo um rodízio desses grupos de alunos”, explicou Biolcati.

Biolcati, que também é diretor do colégio Anglo, em Araçatuba, afirmou que boa parte dos estabelecimentos de ensino particulares da cidade está preparando um documento que será enviado para os pais dos alunos com o objetivo de orientá-los sobre a conduta das instituições na volta as aulas, inclusive recolhendo assinatura dos responsáveis sobre a permissão ou não de que seus filhos voltem ao convívio escolar.

“Os pais podem, ou não, mandar os alunos para a escola. É opção dos pais. Há pais que já manifestaram interesse de que não querem mandar os alunos para a escola, e isso vai ser respeitado em todas as redes. Agora, será obrigação oferecer o estudo remoto, o aluno não pode ficar sem aulas durante este período de pandemia”, afirmou o diretor do Sindicato.

Anglo volta em 19 de outubro

Como diretor do Anglo, Waldman Biolcati afirmou sua escola deve retornar às atividades apenas no dia 19 de outubro, 12 dias após a permissão do governo estadual. Segundo ele, o motivo é por conta das datas de 12 e 15 de outubro, que cairão em dias úteis neste ano e que são dias sem atividades. No dia 12 de outubro é feriado nacional pelo dia de Nossa Senhora Aparecida e dia das crianças, enquanto no dia 15 de outubro, apesar de não ser feriado, é dia dos professores, e tradicionalmente não há aulas.

Por conta disso, a intenção da escola é dar folga aos alunos e ao corpo docente, que estão em atividade remota constante desde maio, por conta da pandemia. A folga será exatamente na semana das duas datas, com a volta às aulas presenciais mistas no dia 19 de outubro, uma segunda-feira.

“Se tudo caminhar bem, se os protocolos de saúde foram seguidos, se a situação da saúde no município permitir, se não houver o fechamento, que pode acontecer com um surto maior, estamos programados para começar as aulas a partir do dia 19 de outubro”, salientou Biolcati.

Segundo o diretor, as aulas do ensino médio e curso pré-vestibular oferecidas vão acabar mais tarde. Ao invés de terminarem em dezembro, como de costume, serão levadas até janeiro.

“Elas terão que seguir até meados de janeiro, quando acontecerão os grandes vestibulares, que foram transferidos”, concluiu.

Municipais e estaduais

Em Araçatuba, as escolas da rede municipal não retornarão neste ano às atividades presenciais, liberando apenas a partir de terça-feira, dia 8, as atividades de reforço presencial individualizado.

Já no caso da rede estadual, o protocolo do governo deve ser seguido, com aulas de reforço a partir da semana que vem e volta presencial, com cerca de um terço da capacidade, em outubro.


Compartilhe esta notícia!