Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – SANTÓPOLIS DO AGUAPEÍ

A ponte sobre o Rio Aguapeí no quilômetro 348 da Rodovia Assis Chateaubriand entre Santópolis do Aguapei, Iacri e Rinópolis, está interditada desde o o dia 10 de setembro, mas só em julho a empresa que venceu a concorrência, a BDO Engenharia foi convocada para assinar o contrato e iniciou alguns serviços. A obra não tinha licença ambiental. De acordo com a Secretaria de Logística e Transportes, a licença ambiental foi emitida no dia 28 de agosto.

A interdição foi no dia 10 de setembro do ano passado. Semanas depois foi aberto o processo licitatório, mas os envelopes com as propostas foram abertos apenas no dia 16 de dezembro. Foram vários recursos de licitantes. Tudo se encaminhava para desfecho veio a pandemia e o governo novamente aditou a decisão. No entanto, no dia 1º de julho, o DER adjudicou e homologou o resultado da licitação, convocando a empresa para recolher a caução no valor de R$ 667.333,00. A proposta da empresa vencedora foi de R$ 13,3 milhões.

A reportagem apurou que a empresa iniciou os trabalhos no dia 20 de julho, mas apenas preparando as estruturas de concreto, já que não tinha licença para atuar diretamente na obra. Ou seja, quase um ano depois da interdição e com todos os problemas decorrentes, os órgãos responsáveis não se preocuparam com a licença.

Na segunda-feira (31), a reportagem mandou vários questionamentos à Secretaria de Logística e Transportes sobre a licença, de quem era a responsabilidade e se havia risco de atraso nas obras. A assessoria da secretaria respondeu apenas na manhã dessa quarta-feira. Mas não esclareceu os questionamentos feitos. “O DER informa que a licença ambiental foi expedida na última sexta-feira (28). A obra está em andamento, de acordo com o cronograma estipulado”, diz a nota da secretaria.

 


Compartilhe esta notícia!