Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Setembro começou com tempo seco na área de cobertura do SRC. O INMET, Instituto Nacional de Meteorologia, emitiu ontem um alerta para as regiões de Araçatuba, Andradina e Três Lagoas por conta da baixa umidade relativa do ar. De acordo com a medição, as duas cidades devem ficar nos próximos dias com umidade relativa do ar, em media, entre 12% e 20%, consideradas extremamente baixas e prejudiciais para a população. Segundo o Instituto, o clima deve ser de deserto em toda a região.

O horário mais crítico fica entre 12h e 18h, quando tem ocorrido aumento nas temperaturas em todas as cidades do noroeste paulista. Por volta das 16h de ontem, Araçatuba registrava temperatura de 35º C e umidade relativa do ar de 20%. Já em uma estação meteorológica automática de Valparaíso, município a cerca de 40km a oeste de Araçatuba, a temperada registrada no mesmo horário era de 34º C e a umidade relativa do ar estava em 21%.

O valor ideal para a umidade relativa do ar, segundo a OMS, Organização Mundial da Saúde, é de 60%, índice três vezes maior do que o registrado na tarde desta terça-feira (1) na maior cidade da região.

O alerta do INMET é para que se evite queimadas, pois o risco de incêndios é muito maior com estes índices, além de tomar providências contra o ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz.

O Instituto recomenda evitar atividades físicas no período de maior secura, bem como evitar também exposição à luz solar a partir das 10h, além de manter-se hidratado bebendo bastante água e fazer o uso de umidificadores para o ar e hidratantes para a pele.

Além de Araçatuba, Andradina e Três Lagoas, as regiões de São José do Rio Preto, Presidente Prudente, Marília, além de todo o nordeste e centro de Mato Grosso do Sul fazem parte da emissão de alerta do INMET.

A baixa umidade já vem sendo registrada desde a semana passada. De acordo com o site Climatempo, Araçatuba chegou a registrar umidade relativa do ar de 15% na última semana. Uma das consequências disso foi o aumento rápido da sensação de calor e maior facilidade para a propagação de incêndios.

No último sábado, um incêndio atingiu a mata do antigo Country Clube e queimou mais de 100 mil metros de Mata Atlântica. Os bombeiros demoraram mais de três dias para acabar com todos os focos de incêndio por conta da secura da vegetação.

Dicas

A baixa umidade do ar pode provocar problemas como dispersão de gases poluentes, como a fumaça, por exemplo, e em pessoas com maiores problemas respiratórios pode causar crises de asma ou bronquite, além de infecções virais e bacterianas. Outro problema pode ser a maior densidade do sangue, o que favorece o aparecimento de alergias e até problemas oculares.

Para manter o corpo hidratado, a recomendação de especialistas é para que se tome, ao menos, 2 litros de água fracionados durante o dia, além de dar preferência para alimentos que sejam ricos em líquidos.

A utilizada de toalhas molhadas, baldes com água e vaporizadores nos ambientes de casa ou do trabalho podem ajudar na umidificação do ambiente. Manter portas e janelas abertas, sempre que possível, ajudará na circulação do ar e evitará a concentração de ácaros e fungos. É recomendável evitar a permanência prolongada em ambientes fechados e com ar condicionado.

É recomendável também a aplicação de soro fisiológico no nariz e nos olhos para evitar o ressecamento, além de fazer o uso de chapéus, bonés, sombrinhas e óculos escuros para se proteger dos raios de sol.


Compartilhe esta notícia!