Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – CASTILHO

Mais um convênio será assinado nesta semana pelo Governo de Castilho junto ao Hospital e Maternidade “José Fortuna”. Na segunda-feira (24), a Câmara Municipal aprovou o projeto que autoriza o município investir até R$ 80 mil por mês para custear cirurgias eletivas, consideradas de média complexidade.

Entre os procedimentos cirúrgicos a serem realizados no hospital castilhense estão cirurgias de hérnia, vesícula, fimose, algumas relacionadas ao aparelho urinário e outras. Antes, esses atendimentos só ocorriam na Santa Casa de Araçatuba ou na Santa Casa de Mirandópolis por serem as referências do Estado na região.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Mário Henrique Machado, Castilho arcará com uma responsabilidade que compete a União e aos Governos de Estado. “A obrigação do município é custear a Atenção Básica. Mas devido a alta demanda por essas cirurgias que desde março foram suspensas pelo Estado devido a pandemia do coronavírus, a Administração assinará esse convênio com o hospital local com recursos próprios”, explicou.

Notícia veiculada pela imprensa mostra que no pico da pandemia esse tipo de cirurgia caiu até 60%. “Isso demonstra então mais uma vez que Castilho está enfrentando uma paralisação e uma deficiência do Governo do Estado. Se o SUS não consegue atender nossa demanda, então temos que buscar alternativas para que a população não sofra ainda mais na fila de espera”, destacou.

Assim que o convênio for assinado, o que deve acontecer até na próxima sexta-feira (28), os interessados já poderão procurar pelo sistema de saúde municipal. Porém, como a procura deverá ser alta, todos pedidos de cirurgias serão triados por um médico regulador. Segundo o secretário de Saúde, esse médico terá autoridade e autonomia para dar prioridade a casos que requerem urgência. “Seguiremos os princípios do SUS dando equidade a todos casos”, concluiu.

Na justificativa enviada ao Legislativo, a Administração destacou a importância do projeto ser aprovado em prol da saúde castilhense. “Saímos na frente, com medidas firmes, mas sempre respaldado no bem comum, preservando a vida e a saúde. Pensando nisso, com o presente convênio se pretende oferecer aos munícipes esse tipo de procedimento cirúrgico, pela dificuldade de obter essas cirurgias em hospitais referenciados pelo SUS em nossa região”, pontuou.


Compartilhe esta notícia!