Compartilhe esta notícia!

ANDRÉ MARTINS-MTUR – TERESINA

Neste domingo (16) é dia de soprar velinhas de aniversário para a primeira capital planejada do Brasil, ainda durante o reinado de D. Pedro II, que completa 168 anos de fundação. Situada a cerca de 360 quilômetros do litoral piauiense, Teresina abriga avenidas entremeadas de árvores, motivo pelo qual o já finado escritor Coelho Neto a batizou de ‘Cidade Verde’.

Atrativos de natureza, por sinal, constituem alguns dos principais pontos turísticos do município. Um deles, o Parque do Encontro das Águas, forma o cenário onde os rios Parnaíba e Poti se unem e rumam juntos ao Oceano Atlântico, permitindo ainda provar a culinária regional. Também guarda um monumento que ilustra uma famosa figura do folclore local, o ‘Cabeça de Cuia’.

Outras opções do gênero são o Parque Estação da Cidadania, dotado de anfiteatro, pista de skate e um grande espelho d’água; e o Parque Potycabana, lugar ideal para praticar atividades esportivas, com espaço de caminhada, ciclovia, praça de alimentação, banheiros e vestuários – tudo em meio a muito verde e acessível a pessoas com deficiência.

O visitante da capital piauiense também tem a chance de contemplar a bela vista do Mirante da Ponte Estaiada, além de conferir o visual da Ponte Metálica João Luís Ferreira e passear por ícones locais, a exemplo da Igreja São Benedito, do Museu do Piauí, do Museu de Arte Sacra Dom Paulo Libório, do Theatro 4 de Setembro e da Praça Pedro II.

No quesito artesanato, a Central do Mestre Dezinho, parte integrante do complexo cultural do Centro da cidade, reúne várias lojas, que comercializam produtos confeccionados à base de fibras, como couro e talos de buriti. A área, outrora sede da Policia Militar no passado, homenageia um dos mais célebres artesãos do Piauí, o Dezinho de Valença, falecido no ano 2000.

A capital, juntamente com as cidades de Santa Cruz dos Milagres e São Raimundo Nonato – sendo esta última palco do imponente Parque Nacional da Serra da Capivara -, é um dos municípios contemplados pelo Investe Turismo. O programa, desenvolvido pelo Ministério do Turismo em parceria com o Sebrae e a Embratur, busca estruturar e promover roteiros estratégicos de todo o país.

 

PREVENÇÃO

Devido à pandemia do novo coronavírus, o feriado do aniversário de Teresina foi antecipado para o dia 17/4, a fim de se evitar a proliferação da doença. A tradicional missa alusiva à data ocorrerá às 9h deste domingo na Igreja do Amparo, com um número limitado de pessoas, sendo transmitida simultaneamente pelo YouTube da Arquidiocese local.

De olho na volta à normalidade, um total de 35 atividades turísticas de Teresina já aderiram ao Selo Turismo Responsável – Limpo e Seguro, oferecido pelo MTur para favorecer a adequada prevenção da Covid-19 (Acesse aqui informações sobre o Selo). Agências de turismo lideram as solicitações na cidade (10), seguidas de meios de hospedagem (10), transportadoras turísticas (8), guias de turismo (5), restaurantes, cafeterias, bares e similares (2).

 

HISTÓRIA

Teresina começou a ser povoada no século XVII pelo bandeirante Domingos Jorge Velho, que estabeleceu uma feitoria na região. Em 1797, houve a construção da Igreja de Nossa Senhora do Amparo, e a fundação da cidade foi oficializada em 1852. Seu nome reverencia a imperatriz Teresa Cristina, que teria intercedido junto a Dom Pedro II no sentido de fazer de Teresina a capital.


Compartilhe esta notícia!