Compartilhe esta notícia!

RAFAEL BRAIS/MTUR – BRASÍLIA

Um dos legados mais marcantes que atravessam gerações é o gosto por viajar pelo Brasil. Uma tradição que passa de pai para filho e revela amor de família, aventuras e muitos cenários paradisíacos. Em homenagem ao Dia dos Pais, a Agência de Notícias do Turismo conversou com pais que herdaram o gosto pelo turismo e fazem questão de sempre incluir os filhos nessas andanças pelo país. Até porque, mais do que curtir as belezas do nosso território, esses passeios eternizam momentos únicos!
Desde jovem, o bancário Eduardo Benon – papai da Marina, da Estela e do Théo – tem paixão por viajar. Quando criança, viajava com a família para visitar parentes em outros estados. Aos 8 anos, a mudança para Brasília se tornou uma grande aventura que durou dois meses. “Meus pais resolveram alongar um pouco mais e rodamos pelo Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina e Paraná, até chegar em Foz do Iguaçu, encerrando a viagem com as impressionantes Cataratas”, conta. “Essa viagem ficou marcada e a paixão por viajar enraizada”, relembrou.
Benon se tornou pai aos 21 anos e sempre acreditou, principalmente pelas referências que tinha em casa, que ter filhos não impediria as viagens. “Os filhos vieram e me vi revivendo o passado, indo para locais que já conhecia quando criança”, afirmou. “A 1ª vez foi quando saímos de Brasília para ir até Balneário Camboriú e, claro, visitar o Beto Carrero. Nos itinerários, incluímos São Paulo, visitando as mesmas atrações, assim como fiz quando criança, inclusive o Parque do Ibirapuera”, destacou. “E esses momentos se repetiram quando fomos ao Rio de Janeiro, João Pessoa. Mas posso te contar uma coisa? Melhor do que reviver uma viagem com seus filhos é fazer uma com seus pais, agora avós. Além de serem apoio para olhar os netos, eles criam novos momentos”, explica Benon. “Viajar em família é uma verdadeira forma de expandir os sentimentos”, concluiu.
O empresário Alexandre Barranco – papai dos gêmeos Benício e Maitê – se lembra de uma viagem a Fortaleza (CE), que foi super planejada e muito esperada. “Para uma família que tem gêmeos e uma rotina super alinhada, a primeira viagem de avião desperta aquela tensão e a ansiedade de como ia ser”, comentou, recordando que também foi a primeira viagem aérea de sua mãe. “Foram dias maravilhosos, praia, piscina, ver meus filhos e minha mãe curtindo. Momentos que ficaram nas lembranças e em fotos. Foi uma grande realização”, declarou.
Barranco afirma que Fortaleza foi um destino escolhido por várias razões. “Foi nossa primeira viagem como casal – já estivemos lá três vezes -, o clima é uma delícia e as pessoas muito receptivas”, listou. “As crianças amaram. Ver esses pititicos, que há pouco estavam no barrigão da mamãe, correndo, explorando e conhecendo, traz muita alegria no coração e a certeza de querer repetir a experiência muito mais vezes”, disse.

B3 BARRANCO

PAI AVENTUREIRO
O servidor público Henrique Ferreira – papai da Bia e do Henrique – adora viajar e conhecer novos lugares, principalmente com natureza e paisagem. Os filhos logo foram inseridos em suas aventuras pelo Brasil: quando estrearam como turistas, Bia e Henrique tinham 2 meses. “A gente sempre acreditou que o filho não seria um limitador. Seria, sim, preciso um pouco mais de planejamento”, disse. “Viajar é importante porque criamos memórias afetivas e marcantes para nossos filhos. A criança se adapta e aprende a gostar daquilo que ela tem contato. Minha filha, hoje com três anos e meio, sabe que as viagens são momentos únicos”, disse.
Ferreira lembra de uma viagem muito marcante quando levou a filha Bia, na época com um ano e meio, para Bonito (MS). “Algumas pessoas criticaram o fato de levarmos uma criança tão pequena para lá. Resolvemos ir mesmo assim e foi uma surpresa maravilhosa. Bonito é um lugar fabuloso, um destino turístico fenomenal, com muita estrutura. Todos os locais têm receptivo e são super preparados”, salientou. O empresário recorda que até mesmo no passeio de flutuação no rio Sucuri a filha ficou muito bem no barco de apoio e, depois, nos mergulhos. “Bia foi, participou e curtiu muito. Tudo depende da disposição dos pais”, ressaltou.
Como sugestão de viagens para ir com os filhos, o pai da Bia e do Henrique sugere a Chapada dos Veadeiros (GO), Maragogi e São Miguel dos Milagres (AL), além do sul da Bahia, especialmente Morro de São Paulo e a Península de Maraú. Ele também destaca a Praia dos Carneiros e Porto de Galinhas, em Pernambuco. “Sou apaixonado por turismo de aventura e passo isso para os meus filhos. Essa relação de pai e filho tem muito a ver com experimentar emoções diferentes que as viagens nos proporcionam”, completou.

 

B3 RIKO


Compartilhe esta notícia!